PUBLICIDADE
Economia
AVIAÇÃO

Norwegian começará Rio-Londres e negocia com Fortaleza

| Empresa de baixo custo |

22:51 | 18/03/2019

A companhia norueguesa Norwegian Air, terceira maior low cost (de baixo custo) da Europa, ofertará, a partir de 31 de março, voos direto do Rio de Janeiro para Londres. Acontece que a aérea mira em Fortaleza como um possível ponto de conexão direta no Nordeste entre a Capital do Ceará e a cidade inglesa. A empresa conseguiu, em agosto de 2018, que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizasse seu o funcionamento no Brasil.

Há oito meses, o secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, reuniu-se com representantes da empresa, na Suécia, para apresentar os potenciais da Capital na área. À época, ele frisou que este tipo de negociação é lento, que foi enviada proposta do Ceará, mas ainda teria de haver decisão da Diretoria da companhia. Além de Fortaleza, São Paulo também tenta atrair voos.

Conforme O POVO apurou, no momento, o titular da pasta ainda não sabe como está a concorrência com outras capitais do Nordeste para atrair a companhia aérea de baixo custo. Entretanto, na próxima semana, ele irá à Inglaterra para "ver qual o interesse" que a empresa tem em Fortaleza.

Sobre os voos que começarão a operar entre o Aeroporto de Gatwick, em Londres, e o Galeão, no Rio de Janeiro, os valores variam, por pessoa, de R$ 1 mil, em classe econômica, a R$ 2800, na cabine Premium. O preço, no entanto, não inclui despacho de bagagens, reserva de assentos ou refeições de bordo. Para incluir esses serviços, é pago adicional que, na opção econômica, sobe para R$ 1265,47.

Segundo a empresa, serão quatro dias de operação na semana: segunda-feira, quarta-feira, sexta-feira e domingo. A nova rota Londres-Rio competirá com o serviço existente da British Airways entre o aeroporto londrino de Heathrow e o Rio.

A incursão da companhia norueguesa no mercado sul-americano começou em fevereiro, com voos entre Londres e Buenos Aires com um Boeing 787. E a partir do próximo mês, eles já começam a operar no mercado doméstico, interligando Bariloche, Córdoba, Iguaçu, Mendoza, Neuquen e Salta. (Colaborou Ingrid Campos/Especial para O POVO)

 

Ingrid Campos