PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Roberto Cláudio e delegação de Camarões discutem sobre lançamento de novos cabos de fibra ótica

Novo equipamento tem por objetivo estreitar relações entre Brasil e África

23:19 | 20/09/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1]
O lançamento de novo cabo submarino de fibra ótica foi discutida pela Prefeitura de Fortaleza e representantes da República de Camarões na tarde desta quinta-feira, 20, no Paço Municipal. O prefeito Roberto Cláudio recebeu a delegação do país africano para tratar do estreitamento das relações Brasil-África.
  
“A comunicação que antes precisava passar pela estrutura nos Estados Unidos agora poderá, portanto, vir direto para o Brasil de forma mais rápida e mais eficiente", afirmou Roberto Cláudio. De acordo com a Prefeitura, o projeto de troca de informações, via novo equipamento, também tem expectativa de geração de pelo menos 45 milhões de dólares por mês.
  
Finalizada no dia 4 deste mês, a instalação do cabo de fibra ótica submarino SAIL deverá potencializar a ligação entre os países. A iniciativa poderá ainda consolidar-se em oportunidades para criação de um Hub nas telecomunicações, como informou o site da Prefeitura.
  [SAIBAMAIS]
Embaixador de Camarões no Brasil, Martin Agbor Mbeng disse esperar que o funcionamento dos cabos seja iniciado em novembro próximo, complementando que a escolha de Fortaleza ocorreu devido a localização geográfica da cidade em relação ao continente africano.
  
Além do embaixador, compunham a delegação africana: o diretor de Negócio das Américas, Oumarou Chinmoun; o coordenador nacional do projeto de implementação de fibra ótica entre Camarões e o Brasil, Paul Ndjonga; o chefe do Serviço de Assuntos Políticos para a América do Sul no Ministério de Relações Exteriores da República dos Camarões, Paulin Martial Tchenzette e o primeiro-secretário na Embaixada da República dos Camarões, Frédéric Francis Seme Ndoume. 
  
O grupo também esteve em Brasília, reunido com representantes do Governo Federal, na última quarta-feira, 19. A coordenadora Especial de Relações Internacionais e Federativas do Município, Patrícia Macedo, participou da reunião, na tarde desta quinta-feira.
  
Equipamento
Com capacidade inicial de 32 terabits por segundo, o cabo tem cerca de 6 mil km de extensão, atravessando Oceano Atlântico de Fortaleza (Brasil) a Kribi (Camarões). A ligação Brasil-África deverá se interconectar, ainda, com 11 cabos terrestres da entidade chinesa que atravessam o Oriente Médio.
  
A instalação do equipamento teve financiamento de empresas da China (China Unicom e Huawei) e de Camarões (CamTel), com companhia de telecomunicações espanhola (Telefónica) também parcialmente no fornecimento.
 
Redação O POVO Online 
TAGS