Índice de hospitalidade no Ceará é de 97,7%, aponta Ministério do TurismoNotícias de Economia
PUBLICIDADE
Notícias


Índice de hospitalidade no Ceará é de 97,7%, aponta Ministério do Turismo

Além da hospitalidade, os viajantes avaliaram outros aspectos que compõem o turismo. Confira listas

18:49 | 03/09/2018
Turistas estrangeiros que visitaram o Brasil durante o ano passado avaliaram a hospitalidade dos estados no quesito hospitalidade. O Ceará ficou bem posicionado, com 97,7% de aprovação, apontou o Ministério do Turismo (MTur). A liderança ficou com Mato Grosso do Sul, com 99,6%, seguido por Santa Catarina, com 99,2%, Rio Grande do Sul, com 98,6% e Paraná, marcando 98.5%.  

Sobre o resultado da pesquisa, o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, disse ao site da pasta que confirma o pensamento de que "o povo é um dos principais ativos do turismo brasileiro". Ele também atribuiu o rendimento do País aos serviços de turismo e infraestrutura. 

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará (Abih-CE), Eliseu Barros, o bom rendimento do Estado é fruto de um trabalho contínuo da indústria hoteleira, independente de alta ou baixa estação. Ainda conforme Barros, hoje a hotelaria de Fortaleza é "das mais modernas e bem equipadas".

Em 2017, conforme Ministério do Turismo, o País recebeu aproximadamente 6,6 milhões de turistas internacionais. Para o levantamento feito pela pasta, 35,5 mil estrangeiros foram entrevistados.  

Além da hospitalidade, os viajantes avaliaram outros aspectos que compõem o turismo. Foram eles:
 
Alojamentos - 96,4%
 
Gastronomia - 95,7%
 
Restaurantes - 95,5%
 
Aeroportos - 92%
 
Diversão noturna - 91,4%
 
Guias de turismo - 91,2%
 
Confira o desempenho dos outros estados segundo o MTur: 
 
Alagoas - 97,8%

Amazonas – 97,7%

Bahia – 97%

Ceará – 97,7%

Distrito Federal – 97,6%

Espírito Santo – 96,7%

Goiás – 95,7%

Minas Gerais – 97,2%

Mato Grosso do Sul – 99,6%

Pará – 95,7%

Pernambuco – 97,5%

Paraná – 98,5%

Rio de Janeiro – 97,3%

Rio Grande do Norte – 98,4%

Rio Grande do Sul – 98,9%

Santa Catarina – 99,2%

São Paulo – 98,4%  
TAGS