PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Cotistas do PIS/Pasep poderão sacar benefício em bancos privados

A medida surgiu após negociações entre o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e a Federação Brasileira dos Bancos

22:24 | 24/08/2018
Agências de bancos privados poderão fazer depósito automático para trabalhadores beneficiários do Fundo PIS/Pasep. Nos próximos dias, o Acordo de Cooperação Técnica será assinado por instituições interessadas em também efetuar os repasses a seus correntistas. Atualmente o serviço é realizado pela Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

A medida surgiu após negociações entre o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). A expectativa é de injetar R$ 8 bilhões na economia, que beneficiará 9 milhões de brasileiros.
[SAIBAMAIS]
Desde que foi dado início ao processo de flexibilização dos saques do Fundo PIS/Pasep, em outubro de 2017, até o dia 19 deste mês, R$ 13,8 milhões foram pagos, atendendo 13 milhões de pessoas. Este percentual representa 45,5% do total de cotistas do Fundo. Com o compartilhamento do pagamento entre os bancos, o potencial de pagamento automático se aproximará dos R$ 22 bilhões disponibilizados.

Triagens dos correntistas ainda serão realizadas pelos bancos privados, que adotarão medidas de segurança. Estarão aptas a receber depósito, por exemplo, apenas contas correntes que estiverem com saldo positivo e com movimentações nos últimos 6 meses.

O Ministério do Planejamento alerta que cotistas que não possuem conta corrente ou que estiverem com cadastro desatualizado no Fundo PIS/Pasep devem comparecer às agências da Caixa ou Banco do Brasil para realizar os saques. Os resgates podem ser realizados até o dia 28 de setembro.

O que são as cotas do PIS/Pasep?
As cotas do PIS/Pasep representam o dinheiro depositado pelos empregadores (empresas e governos) em nome dos trabalhadores no Fundo PIS/Pasep entre 1971 e 1988. Até 2017, o saque do Fundo era permitido somente em casos de aposentadoria, invalidez, óbito do cotista e algumas doenças específicas definidas em normas do Conselho Diretor do Fundo PIS/Pasep.

Redação O POVO Online

TAGS