PUBLICIDADE
Notícias

Petrobras anuncia novo aumento no preço da gasolina e do diesel

Alta no valor dos combustíveis ocorre no momento em caminhoneiros protestam em todo o País contra os aumentos consecutivos nos combustíveis

13:14 | 21/05/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
Sob protestos nacionais contra os consecutivos aumentos nos valores dos combustíveis, a Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 21, nova alta nos preços do diesel e gasolina nas refinarias. O aumento passa a valer a partir de amanhã. Enquanto a gasolina tem reajuste de 0,9%, o diesel sobe 0,97%. 

Nas refinarias, o preço da gasolina passa a valer R$ 2,0867 e do diesel, R$ 2,3716. Este é o 11° aumento da gasolina em 17 dias; na última semana, houve alta na em cinco dias consecutivos. O valor do combustível nas refinarias iniciou o mês custando R$1,7977. No sábado, dia do último ajuste, o valor era R$ 2,068. Em maio, a gasolina subiu 16,08%

Este é o sétimo aumento consecutivo do óleo diesel nas refinarias. Desde 1° de maio, o produto acumula aumento de 12,3%. Com a alta anunciada pela Petrobras, o valor do diesel passa de R$ 2,3488 para R$ 2,3716, nas refinarias. 

Desde o início do ano, o valor médio do diesel nos postos de combustível acumula 8% de alta no ano, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). A porcentagem é maior que a inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
[SAIBAMAIS]
 
Protestos

O aumento no valor dos combustíveis ocorre no mesmo dia em que caminhoneiros autônomos realizam protestos em todo o País. No Ceará, trecho da BR-020, próximo ao quarto anel viário, foi interditado no começo da manhã, resultando em 5km de congestionamento.

Após trabalho da Polícia Rodoviária Federal (PRF),  o trânsito foi alterado. A manifestação, que teve início às 6 horas da manhã, permanecia até as 11 horas interditando o trânsito na área. Manifestantes bloquearam a passagem de caminhões.  


Petróleo

De acordo com a Petrobras, o aumento consecutivo dos preços deve-se a preço do petróleo internacionalmente. A estatal destaca que não pode decidir os preços, mas “reflete” as variações no mercado nacional. “ As revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor”, afirma. Ao isentar-se dos aumentos, a Petrobras justifica os valores que chegam ao consumidor final  a “outros integrantes da cadeia de combustíveis”.

Redação O POVO Online
 






TAGS