PUBLICIDADE
Notícias

Postos de Fortaleza abrem no feriado e movimentação é normal

Na sexta, o fluxo de consumidores aumentou 50% nos estabelecimentos por receio de não funcionamento no Dia de Tiradentes

12:28 | 21/04/2018
NULL
NULL
[FOTO1]Os postos de combustíveis de Fortaleza estão funcionando normalmente no feriado deste sábado. A decisão judicial, proferida pelo desembargador Francisco José Gomes da Silva do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (TRT 7), autorizou o funcionamento de 1,6 mil postos de gasolina no Estado. Com receio do não abertura no Dia de Tiradentes, muitos clientes abasteceram no dia anterior aumentando em 50% o movimento nos postos.

A reportagem observou que na manhã deste sábado o fluxo estava de normal a fraco nos postos. Segundo Antonio José Costa, assessor de economia do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos Ceará), o movimento cai um pouco nos feriados porque as pessoas costumam viajar, mas a venda é “retilínea”. “Não gera prejuízo, pois o cliente abastece um dia antes ou depois do feriado”, explica. “Posto de gasolina é igual a geladeira, é para ficar ligado o ano todo”, complementa.

Victor Hugo, 36, gerente do Posto na rua Visconde do Rio Branco, 3680, observa o movimento tranquilo na manhã de sábado. Porém na sexta, ele diz que houve aumento de 50% no movimento de clientes, o que contribuiu para a alta nas vendas. “Foram mais de 500 carros. O pessoal ficou com receio do posto não abrir como foi no feriado da última vez”.

A procura maior se deu pela gasolina comum, comenta o gerente, com os clientes enchendo o tanque do carro. No posto, o litro da gasolina comum está a R$ 4,26 e a aditivada a R$ 4,46. Já o litro do etanol e diesel é vendido a R$ 3,59. Apesar do fraco movimento na manhã de sábado, Victor acredita que o fluxo deva se restabelecer ao longo do dia. “O comércio está aberto e aqui é caminho para o Centro. Muita gente trabalha hoje, então favorece”, conclui.

Frentista há mais de dois anos no Posto Pequeno Grande, na avenida Aguanambi, Valdecir Cezar, 35, também registrou aumento de quase 50% no fluxo de clientes na sexta. Ele relata que as pessoas estavam com medo do posto não funcionar no sábado. Com o movimento mais fraco no feriado, o frentista teme pela segurança. “É perigoso para quem trabalha na área. A cidade fica mais deserta”.

O servidor público Rui Moraes, 58, é cliente há 40 anos do Posto Pequeno Grande. Na manhã deste sábado foi abastecer o automóvel da esposa. “O carro estava parado. Até vi notícias na sexta de que os postos não abririam, mas nem lembrei”. Ele defende que os funcionários tenham folga nos feriados. “Querem ganhar dinheiro demais e não justifica não estar com a família”, avalia.

Dos 1,6 mil postos do Estado, cerca de 450 estão na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). De acordo com o previsto em lei, os trabalhadores que forem escalados para trabalhar nos feriados terão o dia remunerado em dobro e compensação com um dia de folga.

TAGS