PUBLICIDADE
Notícias

Janeiro tem primeiro saldo positivo de empregos no Ceará em 15 anos

Número se explica por fenômeno de carteiras assinadas em empregados de cooperativa em Quixeramobim, na indústria de calçados

16:26 | 02/03/2018
NULL
NULL

A evolução de empregos formais no Ceará em janeiro de 2018 registrou saldo positivo, com criação de 1.653 vagas de trabalho. É o único índice positivo de geração de empregos em janeiro no Ceará nos últimos 15 anos, e configura uma variação positiva de 0,15% em relação a dezembro de 2017. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, divulgado nesta sexta-feira, 2.

[FOTO1]O número representa a diferença entre admissões (contratações) e desligamentos (demissões) no mês de janeiro. No total, foram criados 34.890 empregos no Estado, e geradas 33.237 demissões no primeiro mês do ano. Com isso, o Ceará tem o segundo melhor desempenho do Nordeste e 11º do País.

O saldo negativo de maior impacto fica por conta do comércio varejista, onde se perdeu 2.223 empregos. A construção civil também fechou 4.012 vagas em janeiro, evoluindo negativamente com saldo negativo de 222.

[SAIBAMAIS]O crescimento é ainda maior se comparados os últimos 3 anos no Estado. Em 2017, o mês de janeiro contabilizou saldo negativo de 7.436. Já em 2016, a evolução foi de 8.146 desligamentos. Houve decréscimo de 6.580 em 2015.

Indústria de calçados em Quixeramobim é a responsável pelo saldo

O principal responsável pelo saldo positivo é o setor de Indústria de Transformação, que teve número de 9.408 admissões e 5.156 demissões, abrindo saldo de 4.252 empregos criados. Neste setor, a indústria de calçados teve maior crescimento, gerando, sozinha, 4.058 empregos.

Isso se dá pela passagem de regime de cooperativa para a formalização de emprego na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – com carteira de trabalho assinada – em Quixeramobim, Interior do Ceará. O fenômeno fez com que o Município figurasse como o terceiro colocado no cenário nacional de avaliação do Caged.

No Brasil, 77 mil empregos formais são criados

Registrando também o melhor ínicio de ano em seis anos, o Ministério do Trabalho informa que foram abertas 77.822 vagas de trabalho formal, um aumento de 0,21% em relação ao estoque do mês anterior, dezembro do ano passado. Foram 1.284.498 admissões e 1.206.676 desligamentos.

Nos últimos 12 meses, houve acréscimo de 83.539 empregos, que representam um crescimento de 0,22% em relação ao estoque que havia em janeiro de 2017.

"Os dados do Caged mostram que as medidas tomadas pelo governo para recuperação da economia e dos empregos foram acertadas e estamos no caminho certo", avalia Helton Yomura, ministro do Trabalho. 

TAGS