PUBLICIDADE
Notícias

Duas empresas internacionais manifestam interesse em implantar usina de dessalinização em Fortaleza

Em até 30 dias, a Cagece vai divulgar se as companhias estão habilitadas para realizar o estudo

14:16 | 10/10/2017
NULL
NULL
[FOTO2]

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) recebeu na última terça-feira, 9, propostas de empresas interessadas em mostrar estudos para instalação de uma planta de dessalinização de água marinha para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). São duas companhias estrangeiras, que já atuam no Brasil. O primeiro projeto é liderado pela empresa sul-coreana GS Inima Brasil e o segundo grupo liderado pela espanhola Acciona Água S/A.

 

No prazo de até 30 dias, a Cagece vai informar se as empresas estão habilitadas para realizar a pesquisa. De acordo com o edital, mais de uma empresa pode receber autorização, sendo que ao fim do processo apenas a que apresentar o melhor estudo será remunerada.

 

Após a empresa ou as empresas serem autorizadas pela Cagece, por meio do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), haverá um período de 150 dias para desenvolver e apresentar os estudos.

 

Nos projetos e estudos desenvolvidos pela empresa que for selecionada, serão destacados os seguintes aspectos: diretrizes do projeto; diagnóstico e estudos de demanda; estudos de alternativas de locação; anteprojeto de engenharia; estudo de demanda e fornecimento de energia elétrica; estudo de impacto ambiental; estudos de viabilidade; modelagem financeira; modelagem operacional; estrutura de financiamento e garantias; critérios de desempenho e monitoramento; análise de riscos e value for money; modelagem jurídica, editais e contratos; avaliação institucional; plano de comunicação.

 

De acordo com a Cagece, a planta de Dessalinização de Água Marinha terá como finalidade aumentar a disponibilidade de água para o sistema integrado de abastecimento e dar mais segurança hídrica para os municípios que serão atendidos pelo sistema.

 

Com o novo recurso, espera-se que o sistema gere inicialmente 1m³ (1.000 litros) de água dessalinizada por segundo. O incremento vai gerar um aumento de 12% na oferta de água para a Região Metropolitana da Capital e deve atender a 720 mil pessoas.

 

 

Redação O POVO Online

 

 

 

TAGS