PUBLICIDADE
Notícias

Brasileiro se tornou mais responsável e determinado nos últimos 7 anos, aponta pesquisa

Os entrevistados pelo levantamento apontaram que a corrupção é o principal entrave ao desenvolvimento, seguido pela violência, pobreza e degradação do meio ambiente

14:13 | 24/10/2017
NULL
NULL
[FOTO1]O brasileiro está mais responsável por seus próprios problemas, menos ligado à lógica do paternalismo e mais consciente das dificuldades enfrentadas por seu País, de acordo com a Pesquisa Nacional de Valores 2017 divulgada nesta terça-feira, 24, e executada pelo DataFolha, que entrevistou 2.422 pessoas acima de 16 anos, em todas as regiões. 

O levantamento utilizou a metodologia do instituto inglês Barrett Values Centre. A amostra que reflete as segmentações de renda, classe social e escolaridade atualmente existentes segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Conforme o estudo, ao mesmo tempo, o brasileiro continua a valorizar a amizade, a família, acredita ser feliz, humilde e se vê como um cidadão honesto. No entanto, os entrevistados acreditam que a corrupção é o principal entrave ao desenvolvimento, seguido pela violência, pobreza e degradação do meio ambiente. 

De acordo o head da Crescimentum para cultura organizacional, Guilherme Marback, a imagem traçada pelo levantamento fica ainda mais nítida se o resultado for comparado com uma pesquisa de 2010, que utilizou a mesma metodologia.

“Quando analisamos o brasileiro de 2017 frente ao de 2010, encontramos o mesmo cidadão amigável, que se crê honesto e humilde. No entanto, o de 2017 deixa para trás o desejo por justiça e a esperança, comumente expressado por pessoas que têm poucos meios de transformar a própria realidade. Ao contrário, o brasileiro de 2017 sente-se mais confiante, e passou a valorizar a educação como meio de transformação pessoal, talvez até mais que o funcionamento das instituições do País onde vive. O brasileiro de 2017 tem um senso de protagonismo mais forte que antes”, afirma.

No processo de seleção de valores nocivos, o estudo revela que a corrupção foi o comportamento que, segundo os brasileiros, mais atrapalha o desenvolvimento do País (1.754 votos num universo de 2.422 respondentes), seguido da violência (1.504), da pobreza (1.292) e da degradação do meio ambiente (1.026).

Para Marback, se de um lado o brasileiro se vê vivendo num País profundamente afetado pela corrupção, de outro, acredita ser um ser humano honesto, uma contradição que aparece com frequência nas análises de valores para o Brasil feitas pelo Barrett Values Centre.

"A expressão do desejo por cidadania também indica que o brasileiro quer uma sociedade formada por pessoas que entendem a responsabilidade que devemos ter uns com os outros quando se vive em sociedade”, diz Marback.

Ele ressaltou que ao trocar a redução da pobreza e justiça social por mais oportunidades de emprego e de educação, o brasileiro de hoje se vê mais responsável por melhorar suas próprias condições de vida e vive uma lógica mais distante do paternalismo de outros tempos.  
 
 
Redação O POVO Online 
TAGS