PUBLICIDADE
Notícias

Governo mantém crescimento do PIB para 0,5%

Expectativa do mercado é que o crescimento atinja 0,34%. Planalto prevê receita menor na passagem do segundo para o terceiro bimestre

13:26 | 21/07/2017

O Governo Federal manteve em 0,5% a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) para 2017. A previsão consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, lançado a cada dois meses. O prognóstico do mercado é de que o crescimento fique em 0,34%. Em 2016, o PIB teve queda de 3,6%.

O relatório apresenta os parâmetros oficiais da economia e as previsões de arrecadação, de gastos e de cortes no Orçamento. Com base no documento, o Governo edita um decreto de programação orçamentária, com novos limites de gastos para cada ministério ou órgão federal.

O Governo também prevê uma receita menor para 2017. Na passagem do segundo para o terceiro bimestre, a queda foi de R$ 5,79 bilhões. As despesas primárias cresceram R$ 4,6 bilhões. Com o cenário nebuloso, o Planalto agiu com um corte adicional nas despesas de R$ 5,9 bilhões. Sem ela, o Governo teria de revisar a meta do déficit primário, avaliada em R$ 139 bilhões.

O reajuste da contribuição para PIS/Cofins sobre os combustíveis – gasolina, diesel e etanol –  aprovado ontem pelo Governo, seguiu as alíquotas máximas estabelecidas em lei, segundo Jorge Rachid, secretário da Receita Federal. Os tributos sobre o litro da gasolina, por exemplo, saltaram de R$ 0,38 para R$ 0,79 – ou R$ 0,41. No diesel, a conta passou de R$ 0,24 para R$ 0,46.

O PIS/Cofins para o produtor de etanol passou de R$ 0,12 para R$ 0,13. Ao distribuidor, que antes era livre do tributo, o acréscimo é de R$ 0,19. Em 2015, ano da última alta dos impostos, o aumento do PIS/Cofins da gasolina foi de R$ 0,22 centavos por litro. Para o óleo diesel, o valor girou em R$ 0,15 no período.

 

Redação O POVO Online

TAGS