PUBLICIDADE
Notícias

Trump desiste de manter sua marca em hotel de luxo no Rio de Janeiro

No mês de outubro, a Procuradoria da República no Distrito Federal abriu um inquérito para investigar indícios de irregularidades em torno dos negócios do magnata no Brasil

14:08 | 15/12/2016
A rede de hotéis do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na última quarta-feira, 14, que vai retirar a sua marca de um complexo de luxo do Rio de Janeiro envolvido em uma investigação criminal. As informações são da Agência ANSA.

Segundo a porta-voz da rede, Christine Lin, a decisão foi tomada devido a atrasos na construção do edifício projetado para ter 171 quartos, piso de mármore importado da Turquia e papel de parede holandês. Localizado na Barra da Tijuca, o Trump Hotel Rio de Janeiro, que custou cerca de R$ 333 milhões, foi aberto em agosto deste ano por ocasião dos Jogos Olímpicos. No entanto, opera apenas parcialmente, já que ainda tem quartos em obras.

No mês de outubro, a Procuradoria da República no Distrito Federal abriu um inquérito para investigar indícios de irregularidades em torno dos negócios do magnata no Brasil. Segundo o processo, há uma suspeita que a LSH Barra Empreendimentos Imobiliários, proprietária do hotel e sócia de Trump no Brasil, tenha supervalorizado a renda do empreendimento para conseguir investimentos de dois fundos de pensão.

De acordo com o procurador Anselmo Cordeiro Lopes, os aportes de recursos são "possivelmente criminosos" e envolvem R$ 77,3 milhões da carteira de investimentos do Instituto Serpro de Seguridade Social e R$ 54,3 milhões do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins.

A Trump Organization, que apenas cede a marca, não fez nenhuma menção à investigação. Já a empresa LSH afirma não ter cometido nenhuma irregularidade. Eleito presidente dos Estados Unidos em novembro, Trump prometeu recentemente que deixará o comando de suas empresas enquanto estiver na Casa Branca.
 
Agência Brasil 
TAGS