PUBLICIDADE
Notícias

MPF pede condenação de ex-diretores do Banco Panamericano

Segundo a denúncia, os executivos fraudaram o resultado dos balanços do banco em R$ 3,8 bilhões (em valores não atualizados)

14:47 | 10/10/2016

O Ministério Público Federal de São Paulo pediu a condenação de nove ex-diretores do Banco Panamericano, acusados de crimes como gestão fraudulenta e apropriação indébita entre 2007 e 2010. Com a gestão criminosa, o banco sofreu um rombo e foi vendido à Caixa Econômica Federal.

[SAIBAMAIS] São acusados Luiz Sebastião Sandoval, Rafael Paladino, Wilson Roberto de Aro, Marco Antônio Pereira da Silva, Cláudio Baracat Sauda, Adalberto Savioli, Antônio Carlos Quinta Carletto, Eduardo de Ávila Pinto Coelho e Luiz Augusto Teixeira de Carvalho Bruno. O pedido de condenação foi feito à 6ª Vara Federal de São Paulo.

Segundo a denúncia, os executivos fraudaram o resultado dos balanços do banco em R$ 3,8 bilhões (em valores não atualizados). Eles receberam, em bônus e pagamentos irregulares, mais de R$ 100 milhões. O banco apresentava falsos resultados positivos, mas em 2010 a fraude foi descoberta.

Além das penas de prisão, o MPF requereu a aplicação de pena de perdimento dos bens apreendidos dos nove acusados em favor da União. O objetivo é recuperar, ainda que parcialmente, o prejuízo aos cofres públicos na aquisição do banco.

Histórico

Em 2012, foram acusados 17 réus por terem recebido bônus de R$ 90 milhões por pessoas jurídicas constituídas pelos diretores para prestação de serviços ao Panamericano. Assim, o pagamento de bônus era parte de uma política da holding, sobre a qual os acusados não tinham ingerência.

Por isso, a procuradoria do MPF pediu a absolvição de parte dos acusados - Marcos Augusto Monteiro, Maurício Bonafonte dos Santos, Carlos Roberto Vilani, Elinton Bobrik, Mario Tadami Céu, Vilmar Bernardes da Costa, José Maria Corsi e João Pedro Fassina.

 

Agência Brasil

TAGS