PUBLICIDADE
Notícias

Petrobras anuncia redução de investimentos no plano de negócios

Conforme o comunicado enviado ao mercado, o plano tem como prioridade investimentos em projetos de exploração e produção de petróleo no País

09:02 | 20/09/2016

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira, 20, redução de 25% no Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 em relação ao plano anterior, quando a estatal havia informado a previsão de US$ 98,4 bilhões. Agora o investimento será de US$ 74,1 bilhões.

Conforme o comunicado enviado ao mercado, o plano tem como prioridade investimentos em projetos de exploração e produção de petróleo no País, especialmente em águas profundas. Nas outras áreas de negócios, o capital será para manutenção das operações e para projetos relacionados ao escoamento da produção de petróleo e gás natural.

Além disso, o plano abarca vendas de ativos, chamada de desinvestimentos. Segundo a Petrobras, a previsão é que tenha cerca de US$ 19,5 bilhões em parcerias e desinvestimentos entre 2017 e 2018. Dessa forma, a companhia antevê que estas medidas, em conjunto com uma geração operacional de caixa estimada em US$ 158 bilhões, possibilitam a estatal de realizar seus investimentos e diminuir suas dívidas sem ter a necessidade de fazer novas captações.

Em relação a produção, a Petrobras pretende atingir no País e exterior, uma produção total de óleo e gás de 3,41 milhões de barris de óleo equivalente por dia em 2021: 2,77 milhões de barris por dia de óleo e líquido de gás natural no Brasil.

Já sobre a gestão, a estatal informou que será adotado um sistema de gestão baseado na meritocracia, além de um acompanhamento sistemático e correção de desvios.

Planos anteriores

O Plano de Negócios e Gestão 2015-2019, anunciado em junho de 2015, estimava cerca de US$ 130,3 bilhões em investimentos, uma redução de 37% na comparação com o ano anterior. Em seguida, o investimento foi reduzido para US$ 98,4 bilhões, sendo uma queda de US$ 32 bilhões ou de 24,5% frente a projeção inicial. E no plano para 2014-2018, a companhia previa investimentos de US$ 220,6 bilhões.

 

Redação O POVO Online

TAGS