PUBLICIDADE
Notícias

Funcionários dos Correios do Ceará decidem encerrar greve

A paralisação iniciou na noite de ontem, quarta-feira, e terminou por falta de adesão

15:34 | 15/09/2016

Os funcionários dos Correios do Ceará decidiram encerrar a greve às 22h30min desta quinta-feira, 15. A paralisação, que iniciou na noite de ontem (quarta-feira), não teve adesão suficiente para continuar.

Luis Santiago, coordenador-geral do  Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos e Similares do Estado do Ceará, diz que a categoria reivindica melhores condições de trabalho, contratação por meio de concurso - o último foi em 2011, e reajuste salarial. "Mas devido a toda a conjuntura nacional, em que não houve forte adesão, decidimos pelo retorno ao trabalho", diz.

Questionado se houve prejuízo na entrega de mercadorias no Estado, Santiago disse que a adesão dos funcionários foi tão fraca que muitos continuaram a trabalhar. Apesar de o Ceará ter encerrado a greve, outros 10 sindicatos continuam em negociação, em outras regiões do País.

Greve
Em decisão tomada na quarta, 14, 25 dos 36 sindicatos dos trabalhadores dos Correios no País aprovaram a proposta da empresa. Os Correios informaram que 98,6% do efetivo da empresa no Brasil não aderiram à paralisação, porcentagem que corresponde a 114.667 empregados.

As bases sindicais do Ceará, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe, optaram pela greve ontem. No entanto, em nova assembleia realizada na tarde desta quinta, 15, o sindicato cearense deliberou pelo fim da paralisação a partir das 22h30.

O acordo coletivo assinado prevê reajuste de 9%, a ser concedido nos percentuais de 6%, em agosto de 2016, e 3%, em fevereiro de 2017; reajuste nos benefícios em 8,74%; e a manutenção das demais cláusulas do ACT 2015/2016, inclusive a que trata do plano de saúde.

Redação O POVO Online

TAGS