PUBLICIDADE
Notícias

Kleiton Veículos completa 30 anos de mercado

Karine Pamplona, proprietária da Kleiton Veículos fala sobre o aniversário da empresa e a nova realidade do mercado de seminovos

16:46 | 16/08/2016
NULL
NULL

[FOTO1]
A Kleiton Veículos criada por Kleiton Holanda chegou ao mercado na década de 80, completando, este ano, 30 anos. Karine Holanda Pamplona, que também comanda a loja ao lado do pai, fala sobre o início de tudo, e o sentimento de ver o negócio chegar a essa idade. “Meu pai começou como vendedor de concessionária e depois montou uma loja com mais dois amigos, que viraram sócios. Com o tempo, os três seguiram caminhos diferentes. Foi assim que nasceu a Kleiton Veículos. Agora vê onde nós chegamos, é um orgulho imenso, porque a loja passa por todas as dificuldades que acontecem no País, e atravessa tudo isso, indo cada vez melhor,” conta.


Cliente mais exigente
“Atualmente, você precisa ser mais preparado. Antes, uma pessoa que não estudou, podia trabalhar com carros, era bem mais fácil. Agora, o mercado exige que você tenha vendedores mais preparados, que você mesmo como dono de loja, seja conhecedor do que você vende. O cliente tem uma visão muito mais crítica, então questiona sobre o carro, a possível revenda dele, sobre mecânica. Além disso, temos que entender do mercado, da economia do País, a questão das taxas de juros, as taxas do Detran. Tudo é muito diferente do que era há 18 anos, quando eu comecei aqui na loja,” avalia Karine Pamplona.

Seminovo como uma oportunidade

A situação econômica brasileira não parece tão favorável para o consumo, no entanto, na visão da proprietária da Kleiton Veículos, os carros usados virou uma solução para muitos nesse momento. “O mercado de seminovos na crise acabou se tornando uma oportunidade para as pessoas trocarem de carro. Atendemos aquele cliente que estava precisando de dinheiro, que tinha um carro mais caro, mas precisava trocar por um mais barato. Conseguimos atender a pessoa que tinha um consumo de combustível alto, e precisava de um automóvel que consumisse menos, ou que estava com a prestação apertada, e quis mudar para uma mais em conta”, explica Pamplona.

União
A concessionária é parceira do O POVO há muito tempo, mas também não significa que a realidade entre os dois continue a mesma. “Somos clientes antigos. Temos uma parceira muito boa. O atendimento é maravilhoso, e nós conseguimos atingir o público. No entanto, a internet mudou o jornal impresso, mas existe o site do Populares. O POVO está acompanhando a evolução do mercado, isso é importante para nós”, declara a executiva da Kleiton Veículos.

Mulher na direção

Ser mulher em um mercado, onde a maioria é composta por homens, faz com que aconteça estranhamentos por parte de alguns clientes, porém, ela mostra que essa realidade está mudando. “Você ainda sofre alguns preconceitos, com perguntas, como: ‘É você quem vai avaliar esse carro?’ ou ‘Posso falar com o dono da loja?’ Alguns ainda têm um receio, mas vejo que mudou. Eu observo que mulheres vêm comprar carro sozinha, e indo do começo ao fim da venda sem precisar de ninguém. Coisa que não se via há dez anos atrás, tinha sempre que ter o marido do lado, se não fosse casada, o pai, irmão ou cunhado, mas tinha que ter um homem pra comprar o carro”, conta a proprietária da Kleiton Veículos.

Serviço
Rua Miguel Dias, 99
Guararapes
http://kleitonveiculos.com.br/
facebook.com/Kleiton-Veículos

TAGS