PUBLICIDADE
Notícias

Japão precisa lançar combinação de estímulos, diz assessor de Abe

10:25 | 14/07/2016
O Japão precisa lançar uma combinação de novos estímulos fiscais e monetários nas próximas semanas, de maneira a ampliar seus esforços para acabar com a ameaça da deflação, defendeu um assessor do primeiro-ministro do país, Shinzo Abe.

Etsuro Honda, que também é o embaixador japonês para a Suíça, ressaltou, no entanto, que Tóquio não tem necessidade de recorrer ao chamado "dinheiro de helicóptero", uma medida radical pela qual gastos públicos são financiados diretamente por um banco central.

Segundo Honda, as autoridades japonesas podem obter resultados semelhantes expandindo as atuais políticas do chamado "Abenomics" e o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) deveria relaxar ainda mais sua política monetária, na reunião dos próximos dias 28 e 29.

"O que eu defendo não é a subscrição" de dívida do governo pelo BoJ, disse Honda em entrevista ao The Wall Street Journal.

Outro assessor de Abe, Koichi Hamada, também desaconselhou o uso de dinheiro de helicóptero, numa entrevista ao mesmo jornal. Para Hamada, a iniciativa poderia gerar gastos excessivos e inflação, da mesma forma que ocorreu na década de 1930, quando foi adotada uma medida semelhante.

"Seria muito tentador para os políticos. Eles não iriam mais desistir (da medida), uma vez que fosse possível imprimir dinheiro e gastar o quanto quisessem, tanto para propósitos políticos quanto para atender suas próprias ambições", comentou Hamada, que também é professor da Universidade Yale. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS