PUBLICIDADE
Notícias

Grendene mantém crescimento mesmo com economia fraca

As margens Bruta, Ebit e Ebitda aumentaram em 4,0 p.p, 2,2 p.p e 2,5 p.p., respectivamente.

08:55 | 29/07/2016

A Grendene, fabricante de calçados, em balanço do segundo trimestre do ano registrou aumento de 7,1% na receita líquida - de R$ 379,8 para R$ 407 milhões; 28,6% no Ebit - de R$ 42,5 milhões para R$ 54,6 milhões; e 4,9% no lucro líquido - de R$ 88,7 milhões para R$ 93 milhões, em comparação ao mesmo período de 2015. As margens Bruta, Ebit e Ebitda aumentaram em 4,0 p.p, 2,2 p.p e 2,5 p.p., respectivamente.

No 2T16, o volume total de pares foi de 33,6 milhões, o que representa o aumento de 5,7% ante 2T15. Desse total, o volume do mercado interno foi de 26,2 milhões de pares, com um aumento de 13,3%; e o volume do mercado externo reduziu 14,7% - 7,4 milhões contra 8,6 milhões de pares no mesmo período de 2015. Mesmo com queda das vendas internacionais, a Grendene garantiu pelo 14º ano consecutivo a liderança das exportações de calçados brasileiros, com 32% do total do volume exportado no 1S16.

Tradicionalmente, o volume de exportações do segundo trimestre é o menor do ano, devido à sazonalidade. Por isso, as margens precisam ser compostas com maior contribuição do mercado interno. Ainda assim, no primeiro semestre o efeito cambial sobre as operações da Grendene foi positivo em R$ 58,1 milhões, o que foi suficiente para reverter as quedas nas exportações em dólares. A receita bruta desse indicador cresceu 0,9% após considerar o efeito cambial no consolidado do primeiro semestre.

Essa posição de mercado, leva a Grendene a manter as metas anunciadas para o período de 2008 a 2018: crescimento da receita bruta entre 8% e 12% e lucro líquido entre 12% e 15%.

 

 

Redação O POVO Online

TAGS