PUBLICIDADE
Notícias

Recuo menor nas importações não significa recuperação na China, diz analista

09:20 | 08/06/2016
A leve queda de 0,4% das importações da China em maio na comparação anual - melhor que o recuo de 10,9% em abril e da previsão de economistas de baixa de 6,6% - "não significa que a segunda maior economia do mundo esteja no seu caminho para uma recuperação", afirmou Zhang Fan, economista do RHB. Segundo ele, a melhora nos preços das commodities no início deste ano e a comparação com a base mais baixa no mesmo período do ano passado contribuiu para os dados melhores do que o esperado.

O economista também prevê que as exportações da China devem permanecer em ritmo moderado nos próximos meses, dada a desaceleração da economia global. A opinião é compartilhada também por Julian Evans-Pritchard, economista da Capital Economics.

Ao mesmo tempo, a recuperação dos preços das commodities e a demanda doméstica relativamente resistente estão dirigindo uma recuperação do crescimento das importações, diz Evans-Pritchard.

"O crescimento das importações pode avançar ainda mais até o final do ano, uma vez que a queda nos preços das commodities durante o segundo semestre de 2015 entra na base de comparação e uma flexibilização da política monetária ajudará a sustentar a demanda doméstica", acrescentou Pritchard. "As importações da China em breve voltarão ao território positivo", acredita a economista. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS