PUBLICIDADE
Notícias

Supermercado cearense e empresa chilena fecham parceria

O objetivo é melhorar a eficiência da nota fiscal eletrônica. Será possível emitir notas fiscais eletrônicas, visualizar pedidos eletrônicos e armazenar dados.

10:58 | 05/05/2016

A partir desta sexta-feira, 6, o Pinheiro Supermercado dá início a uma parceria com a empresa chilena Gosocket, uma rede social empresarial que conecta empresas por meio de notas fiscais eletrônicas emitidas e recebidas nos vários países da América Latina, onde é permitido o faturamento eletrônico. Atualmente, o empresário que atua no varejo possui duas obrigações: a de emissão de notas fiscais eletrônicas nas transações comerciais e o armazenamento das mesmas.

O projeto deverá reunir cinco parceiros: o Sistema CNDL junto com o SPC Brasil; o Pinheiro Supermercado; o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda do Estado; os fornecedores (indústria, atacado e distribuidor e produtores de FLV – frutas, legumes e verduras); e a própria Gosocket – e a tendência é que seja expandido, por meio do SPC Brasil, para outras redes de negócio a nível nacional.

O Sistema CNDL está negociando para que a adesão à Gosocket por parte dos empresários seja gratuita. Com a ferramenta, as empresas poderão emitir notas fiscais eletrônicas, visualizar pedidos eletrônicos e armazenar dados. A previsão de término da implantação do projeto referência é até setembro deste ano. A partir disso, a ferramenta estará disponível para que outras empresas também possam aderir.

Áreas de atuação

A parceria pretende atuar no tráfego de dados, com a possibilidade de compartilhamento de cadastros e informações entre as empresas, sejam elas a respeito do varejista ou referentes a produtos e tabelas de preços. Também pode realizar a troca eletrônica de pedidos através da própria plataforma, o chamado EDI (Eletronic Data Interchange). A rede permite ainda a emissão de nota fiscal eletrônica, como o respectivo MDF-e (Manifesto Eletrônico de Documentos), que confirma o recebimento do produto e o armazenamento, tanto dos dados quanto das notas fiscais.

Além disso, a plataforma acompanha a saída do produto desde o distribuidor até o ponto de venda. Um dos papeis da ferramenta é unificar e dar transparência às informações da mercadoria em uma base compartilhada para que não haja divergências durante todo o processo comercial, financeiro, um dos grandes problemas atualmente enfrentados em toda a cadeia de valor (indústria, atacado, distribuidor e varejo).

 

 

Redação O POVO Online

TAGS