PUBLICIDADE
Notícias

Premiê da China mostra confiança de que metas econômicas serão cumpridas

05:20 | 16/03/2016
O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, defendeu a capacidade de Pequim de alcançar uma taxa de crescimento relativamente forte, com o argumento de que é "impossível" o país não cumprir suas metas econômicas.

Li, que falou durante coletiva de imprensa anual, afirmou que há mais esperanças do que dificuldades para a economia chinesa, que cresceu 6,9% em 2015, no ritmo mais fraco em 25 anos. Para os próximos cinco anos, o governo chinês estabeleceu meta de expansão econômica média de 6,5%.

"A China vai continuar fazendo reformas com firmeza", disse Li, rejeitando interpretações de que a meta menor tornará mais difícil para Pequim realizar as reestruturações necessárias.

Segundo o premiê, "reformas e desenvolvimento não são contraditórios". "Deveremos conseguir estimular a vitalidade do mercado e sustentar o desenvolvimento por meio de reformas estruturais", disse.

Ao ser perguntado sobre a volatilidade vista nos mercados acionários e de câmbio da China ao longo do último ano, Li afirmou que o país também precisa reformar e aperfeiçoar seu sistema financeiro.

Li comentou ainda que Pequim pretende lançar uma conexão que ligue as bolsas de Hong Kong e de Shenzhen este ano, destacando que uma parceria semelhante entre os mercados de Xangai e Hong Kong trouxe amplos benefícios para ambos os lados. O primeiro-ministro disse também que a China fará operações de troca de dívida por ações para reduzir o endividamento de empresas.

Li admitiu que a China continua a enfrentar pressões de baixa, mas enfatizou a força econômica de alguns setores, e afirmou que o país evitará demissões em massa à medida que prosseguir com os esforços para reduzir o excesso de capacidade da indústria doméstica, em especial nos setores de carvão e aço. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS