PUBLICIDADE
Notícias

Correção: Investimentos dependem de resolução da crise política, diz Paulo Butori

14:50 | 28/03/2016
O último parágrafo da matéria enviada às 12h10 trazia incorreções nos dados referentes a faturamento. Segue abaixo a versão corrigida:

O ex-presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), Paulo Butori, afirmou nesta segunda-feira, 28, que a retomada dos investimentos no setor depende "de qual governo estará lá". "Nesse momento estamos todos em espera", afirmou, durante a sétima edição do Fórum da Indústria Automobilística.

Butori aposta que a crise política deve se resolver nos próximos dias, sem deixar claro se estava se referindo ao impeachment. "Pela necessidade que se tem, acho que vamos sair dessa encrenca com certa rapidez". Ele também elogiou o programa do PMDB que propõe uma saída para a crise, chamado "Uma ponte para o futuro". "Tem coerência", disse.

O ex-presidente do Sindipeças, que deixou o cargo há algumas semanas para se tornar conselheiro da entidade, negou, no entanto, que a recuperação econômica esteja necessariamente vinculada à saída da presidente Dilma Rousseff. "Precisamos é de uma resolução do que está aí", resumiu.

Segundo Butori, os investimentos previstos para o setor em 2016, de US$ 575 milhões, são o mínimo necessário para que as empresas sobrevivam. O montante representa uma queda de 7,5% em relação ao que foi investido no ano passado: US$ 622 milhões. A depender dos desdobramentos da crise política, os investimentos poderiam crescer ou cair ao longo do ano.

A expectativa do setor, segundo projeção divulgada no início do ano, é de que o faturamento alcance R$ 64 bilhões neste ano, crescimento nominal de 1,3% na comparação com 2015. No ano passado, o setor faturou R$ 63,2 bilhões, recuo nominal de 17,7% ante 2014. Com o recuo, o número de postos de trabalho caiu de 194,7 mil para 164,9 mil.

TAGS