PUBLICIDADE
Notícias

Banco do Japão deixa política monetária inalterada, mas piora visão da economia

04:50 | 15/03/2016
O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) decidiu deixar sua política monetária inalterada, após reunião de dois dias concluída nesta terça-feira, embora tenha piorado ligeiramente sua visão da economia.

Por 7 votos a 2, os dirigentes do comitê de política monetária do BC japonês mantiveram a taxa de depósitos para reservas excedentes de bancos comerciais em -0,1%. A taxa negativa, até então inédita, foi anunciada no fim de janeiro.

O BoJ também decidiu, por 8 votos a 1, que o volume anual de seu programa de compras de ativos permanecerá em 80 trilhões de ienes (US$ 705 bilhões).

A manutenção da política monetária atual veio apesar dos problemas enfrentados pelo programa de crescimento do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

A expectativa é que o Produto Interno Bruto (PIB) japonês cresça apenas levemente no trimestre atual, após ter encolhido nos últimos três meses de 2015. Os salários reais estão em queda e não há previsão de aumento significativo neste ano. Além disso, a inflação está baixa e se enfraquece cada vez mais.

O BoJ reiterou a avaliação de que as exportações e produção do Japão continuam fracas, mas acrescentou o termo "tendência" à descrição de sua recuperação, indicando que a economia ainda não se encontra em plena recuperação.

Além disso, o BC japonês revisou suas expectativas de inflação para baixo, com o argumento de que elas enfraqueceram recentemente.

O BoJ também reiterou que tomará medidas adicionais, se necessário, para cumprir a meta de inflação de 2%, o que significaria ampliar as compras de ativos e reduzir ainda mais a taxa de depósitos negativa. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS