PUBLICIDADE
Notícias

UE propõe retardar em um ano aplicação de novas regras para o mercado financeiro

08:20 | 10/02/2016
A União Europeia propôs nesta quarta-feira um atraso de um ano na aplicação de reformulações em regras para o mercado financeiro, previstas para entrar em vigor em 2017, devido a desafios técnicos que devem ser enfrentados por reguladores e participantes do mercado com o prazo atual.

A Diretiva II sobre Mercados em Instrumentos Financeiros foi fechada em 2014, em resposta à crise financeira de 2008. As normas buscam coibir comportamentos mais arriscados nas negociações de papéis. A legislação tem grande escopo, da regulação dos derivativos em commodities a regras mais duras sobre pesquisas pagas por investidores e ao fortalecimento na transparência para a negociação de bônus. A previsão inicial é que as mudanças entre em vigor em 3 de janeiro de 2017.

Mas os "desafios técnicos excepcionais de implementação" enfrentados por reguladores e investidores e a complexa infraestrutura que precisa ser estabelecida para cumprir com as novas regras tornaram necessário um adiamento da entrada em vigor das mudanças por um ano, segundo a Comissão Europeia, braço executivo da UE.

O atraso é proposto após a Autoridade Europeia de Títulos e Mercados (ESMA, na sigla em inglês) dizer em novembro que não conseguirá implementar certos aspectos da legislação até 2017. A ESMA chegou a essa conclusão após fazer uma análise dos sistemas que as companhias de serviços financeiros e reguladores precisam implementar.

Um importante obstáculo para a implementação é o desenvolvimento de tecnologia de informação crucial para as companhias de serviços financeiros e os reguladores, o que pode levar pelo menos um ano para ser elaborado e não deve estar concluído antes de 2017, disse o presidente da ESMA, Steven Maijoor, na ocasião. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS