PUBLICIDADE
Notícias

Maioria dos membros da Opep é contra reunião emergencial agora, dizem fontes

11:20 | 02/02/2016
Fontes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) afirmaram nesta terça-feira que a maioria de seus membros não apoia a realização de uma reunião emergencial antes da já prevista para junho. As especulações sobre um eventual encontro antecipado ganharam impulso nos últimos dias, com várias autoridades russas dizendo publicamente que o país estava disposto a conversar sobre coordenar a produção com o grupo.

A Venezuela circulou a proposta de uma reunião emergencial do grupo de 13 membros já neste mês, mas recebeu apoio apenas da Argélia, da Nigéria e do Equador. Todos os membros da Opep precisam dar seu aval para ocorrer uma reunião de emergência.

"Até esta manhã, o número de países exigido para uma reunião de emergência não havia sido alcançado", disse um delegado da Opep. Outra fonte da entidade disse que a maioria dos membros não vê a necessidade de se reunir, enquanto não houver um consenso sobre as medidas a se adotar.

Os preços do petróleo haviam sido impulsionados nos últimos dias pelas declarações sobre a possibilidade de coordenação entre a Rússia - um dos maiores produtores globais - e a Opep, que controla mais de um terço da oferta global da commodity. A redução da esperança dessa coordenação para um corte na oferta, porém, já voltou a pressionar os preços. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS