PUBLICIDADE
Notícias

Seul permitirá que investidores estrangeiros utilizem "contas coletivas" em 2017

07:25 | 31/01/2016
A partir do próximo ano, os investidores estrangeiros na Coreia do Sul poderão fazer negócios através de contas chamadas de "Omnibus", que são contas coletivas monitoradas pelo Estado, ao invés de ter que abrir contas individuais, anunciou a Comissão de Serviços Financeiros (FSC, na sigla em inglês) do país neste domingo.

Segundo as novas regras, as empresas de gestão de ativos globais ou valores mobiliários poderão usar contas coletivas para processar várias ordens de negociações e liquidações dos investidores que queiram lidar com negócios ou fundos offshore, disse a agência.

A medida faz parte do esforço da Coreia do Sul de impulsionar a sua bolsa de valores para ela seja incluída no índice MSCI Global. "A Coreia está cumprindo uma das exigências - mas não todas - para a inclusão no índice de mercados desenvolvidos", disse Lee Hyung-ju, diretor da divisão de mercado de capitais FSC.

Seul está buscando a inclusão para ajudar a estabilizar os fluxos de capitais estrangeiros dentro e fora do país. Em 2014, a Coreia do Sul foi removida da lista de países no índice MSCI, que citou o horário de negociação cambial limitado do país como um grande obstáculo.

O país está considerando expandir as suas seis horas diárias de negociação de divisas estrangeiras por 30 minutos, em linha com o plano da bolsa de valores local para estender o horário de negociação até o final de 2016. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS