PUBLICIDADE
Notícias

Térmica a carvão de R$ 1,9 bi poderá disputar leilão

07:00 | 11/11/2014
A Tractebel Energia recebeu a licença prévia ambiental que atesta a viabilidade da térmica Pampa Sul, usina de 680 megawatts (MW) abastecida por carvão mineral, a ser erguida no município de Candiota (RS).

O projeto estimado em R$ 1,9 bilhão teve a licença emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). A nova usina equivale a mais de 20% da energia gerada pelas 13 térmicas a carvão atualmente em operação, responsáveis por um total de 3.389 MW de potência.

Com a autorização, a Tractebel, empresa do grupo GDF Suez, poderá cadastrar o projeto para o próximo leilão de energia marcado para 28 de novembro. No pregão, serão contratadas usinas previstas para entrar em operação daqui a cinco anos, o chamado leilão "A-5". A licença prévia ambiental é condição para credenciar usinas nos leilões de energia.

A licença era aguardada pela companhia, depois da realização de audiências públicas em agosto, nos municípios gaúchos de Candiota, Hulha Negra e Bagé. O projeto prevê investimento de R$ 1 bilhão em equipamentos nacionais, além de R$ 900 milhões em importação. A geração de empregos diretos é estimada em 1.848 vagas no segundo ano de instalação, quando a usina estará no auge das obras. Outros 8 mil empregos indiretos devem ser gerados.

Sistema

Além da instalação de duas máquinas de 340 MW de capacidade de geração, o projeto prevê a construção de dois reservatórios para captação de água no Rio Jaguarão, em Candiota. A térmica será conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), por meio de uma linha de transmissão já existente, na cidade de Bagé.

A Tractebel Energia informou que só se pronunciará sobre o projeto após o leilão do dia 28. A instalação efetiva da usina depende do resultado do pregão, ou seja, do preço de contratação de energia negociado. Ao todo, o leilão "A-5" recebeu pedido de inscrição de 1.115 empreendimentos, totalizando 53.869 megawatts (MW), que ainda passarão pela fase de habilitação. Desse total, dez projetos são de térmicas a carvão, que somam 4.490 MW.

O plano para Pampa Sul prevê que o carvão mineral será extraído da jazida de Candiota. No processo de queima do combustível, esse carvão é queimado com calcário e areia, para reduzir gases poluentes. Nesse processo, é gerado gesso como subproduto, que pode ser reaproveitado.

O carvão mineral é o combustível utilizado para a gerar 40% da energia no mundo. No Brasil, sua participação na matriz energética é pequena, de apenas 1,4% da energia gerada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS