PUBLICIDADE
Notícias

FecomercioSP: cresce intenção de consumidor para consumo

11:10 | 14/10/2014
O interesse dos paulistanos por compras de produtos e contratação de serviços cresceu 1,4% em setembro, para 109,4 pontos, depois de registrar um recorde negativo em agosto, informou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Segundo a instituição, no entanto, o índice permanece em níveis baixos e, com o cenário desfavorável, não há sinais de recuperação. Na comparação com setembro do ano passado, a retração registrada é de 11,7% - a 21ª queda consecutiva.

A elevação na margem do índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) foi impulsionada pela alta de 4,1% no indicador que mede a perspectiva de consumo, que voltou a ficar acima da linha de indiferença, de 100 pontos. Entre agosto e setembro, houve melhora também no item momento para duráveis, que subiu 2,8%. No entanto, o item atingiu apenas 93,4 pontos, o que sinaliza a insegurança das famílias da capital paulista na compra de bens duráveis, como carros, por exemplo.

Segundo a FecomercioSP, os indicadores relacionados a emprego também tiveram alta em setembro. O segmento emprego atual subiu 0,9%, para 127,1 pontos, e foi o item com a melhor avaliação no mês passado. Dos sete indicadores analisados, apenas dois registraram recuo na margem: acesso ao crédito (-1,2%, para 121,9 pontos) e nível de consumo (-0,5%, para 82,9%), ambos caindo ao menor nível da série histórica, que tem início em agosto de 2009.

Na análise dos dados por renda, houve altas de 1,4% na intenção de consumo tanto entre as famílias com rendimentos até dez salários mínimos (para 111,9 pontos) como entre as com orçamento superior a dez salários (102,2 pontos).

Apesar da ligeira melhora no mês, a projeção da FecomercioSP é que o IFC permaneça em níveis baixos pelos próximos meses devido ao cenário econômico desfavorável para o consumidor devido aos preços de alimentos e bebidas, que apertam o orçamento doméstico, e aos juros altos, que encarecem produtos e financiamentos. "Assim, as famílias paulistanas estão adotando posicionamento mais defensivo, priorizando quitar dívidas a contratar crédito", diz a instituição, em nota.

Metodologia

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é apurada mensalmente pela FecomercioSP desde agosto de 2009, com dados de 2,2 mil consumidores no município de São Paulo. O ICF é composto por sete itens: Emprego atual; Perspectiva profissional; Renda atual; Acesso ao crédito; Nível de consumo atual; Perspectiva de consumo; e Momento para duráveis. O índice vai de zero a 200 pontos, no qual abaixo de 100 pontos é considerado insatisfatório.

TAGS