PUBLICIDADE
Notícias

Bolsas europeias fecham em alta, com suporte de NY

14:10 | 14/10/2014
Os bons resultados apresentados por algumas empresas nos EUA devolveram o fôlego às bolsas da Europa, que fecharam esta sessão em alta, após operarem durante grande parte do tempo em campo negativo.

Citigroup e Johnson & Johnson (J&J) surpreenderam o mercado ao reportarem resultados acima das projeções, enquanto o lucro do Wells Fargo ficou em linha com as expectativas. Já o JPMorgan, embora tenha voltado a registrar ganhos, ainda deixou a desejar.

Os números conferiram altas robustas às bolsas de Nova York e abriram margem para uma recuperação dos mercados acionários europeus, que vinham sofrendo depois que novos dados negativos da economia alemã ampliaram os temores de recessão no país - o que tornaria ainda mais delicada a situação da zona do euro.

O governo da Alemanha cortou nesta manhã suas previsões de crescimento para 2014 e 2015, citando a fraca economia global. Para este ano, a estimativa de expansão foi reduzida de 1,8% para 1,2% e, para 2015, passou de 2,0% para 1,3%.

Antes disso, o instituto ZEW havia informado que o índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu para -3,6 em outubro, de 6,9 em setembro, registrando o primeiro resultado negativo desde novembro de 2012 e o décimo recuo mensal seguido. Diante desse cenário, o presidente do instituto, Clemens Fuest, disse que não poderia descartar uma contração econômica no terceiro trimestre.

Após recuar mais de 1% durante este pregão, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt fechou em alta de 0,15%, aos 8.825,21 pontos, com os papéis da Daimler avançado 3,69%, depois que a montadora reportou melhora em seu fluxo de caixa e aumento nos ganhos da Mercedes-Benz.

Em Paris, o CAC-40 subiu 0,23%, para 4.088,25 pontos, puxado pelas ações da Alcatel-Lucent (+3,36%) e da Orange (+3,04%). Na bolsa de Londres, as ações de mineradoras tiveram mais um dia de ganhos e contribuíram para a alta de 0,42% do FTSE-100, que fechou aos 6.392,68 pontos. Os papéis da Rio Tinto avançaram 2,38%, acompanhados pelos da Anglo American (+2,52%) e os da BHP Billiton (+1,57%).

Na Bolsa de Madri, o Ibex-35 teve elevação de 0,17%, aos 10.204,90 pontos e, em Lisboa, o PSI-20 subiu 0,26%, para 5.248,21 pontos. O ganho mais modesto foi visto em Milão, onde o FTSE-MIB avançou 0,09%, para 19.155,85 pontos.

TAGS