PUBLICIDADE
Notícias

Segurança terá 200 agentes da PF

Agentes serão responsáveis pelas vistorias nos hotéis e locais onde os Chefes de Estado irão se reunir. Comitivas também serão escoltados pela PF

01:30 | 11/07/2014
NULL
NULL

Cerca de 200 agentes da Polícia Federal estarão em Fortaleza para atuar na segurança da VI Cúpula do Brics, grupo formado por países emergentes (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Os líderes desses países estarão reunidos no Ceará, nos próximos dias 14 e 15 de julho. O efetivo será responsável por garantir a tranquilidade dos chefes de Estado que virão à Capital, exceto da presidente Dilma Rousseff (PT), cuja segurança é atribuição das Forças Armadas.


A informação foi divulgada durante entrevista coletiva, realizada na manhã de ontem, no heliponto do Marina Park Hotel. Na ocasião, o helicóptero da Coordenação de Aviação Operacional (Caop) da Policia Federal foi apresentado à imprensa. A aeronave será utilizada pelos agentes no trabalho de escolta das autoridades, nos deslocamentos entre o aeroporto, hotéis e Centro de Eventos, onde a reunião será realizada.


“Estamos preparados para intervir caso aja alguma ameaça armada aos comboios de chefe de estado, que também serão guardados por batedores da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Caso algum chefe de estado queira visitar alguma comunidade, também teremos que garantir a segurança deles”, destacou o piloto da aeronave, Laurêncio Monteiro.


Além do piloto e copiloto, o helicóptero AS 355N, modelo esquilo bi-turbina, possui capacidade para até cinco passageiros. Nas operações policiais, a aeronave utilizará dois operadores aerotáticos armados, que já atuaram nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Norte, durante a Copa do Mundo. A equipe está em Fortaleza desde o último dia 4 de julho. Até o início do evento eles deverão vistoriar os hotéis que hospedarão os presidentes e o Centro de Eventos. Já no dia 16, aeronave retornará para Brasília.


Área de risco

A segurança dos comboios no deslocamento das autoridades será formada de acordo com os grupos de risco, segundo o delegado Thomas Wlassac, coordenador regional de Grandes Eventos da PF. Em situação de Risco 1, a célula (veículo que transporta as autoridades) será escoltada apenas por batedores. Em situação de Risco 2, a célula será escoltada por batedores e veículos táticos. Já o Risco 3 envolve, no mínimo, dez veículos táticos e batedores. Em todas as situações o helicóptero será utilizado no apoio.

 

“A avaliação de risco é feita pelo setor de inteligência da PF, não só pelas autoridades em questão, como pelo risco da área”, disse o delegado, ao citar a comunidade do Oitão Preto, que fica em frente ao Marina Park, como uma área de risco. “O presidente da Rússia, Vladimir Putin, estará hospedado aqui. Isso exigirá uma atenção especial”, afirmou Wlassac.


Além do apoio por ar e terra, a PF também contará com a embarcação Façanha, uma lancha que reforçará a segurança na orla da Capital, nas proximidades dos hotéis que abrigarão os Chefes de Estado. O veículo vai atuar 24 horas, em cooperação com a Marinha do Brasil.

 

Saiba mais


Pelo menos três hotéis da orla deverão receber as comitivas dos cinco países.

 

O Marina Park Hotel abrigará a comitiva da Rússia.

 

A presidente Dilma Rousseff se hospedará no hotel Gran Marquise. O local também deve receber a comitiva da China, encabeçada pelo presidente Xi Jinping.

 

O terceiro hotel que deverá receber comitivas é o Luzeiros.

Thiago Paiva

TAGS