PUBLICIDADE
Notícias

Inflação 'tem perdido bastante dinamismo', diz Augustin

17:05 | 30/07/2014
O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou nesta quarta-feira que a inflação está tendo trajetória positiva. "Ela tem perdido bastante dinamismo", afirmou. Ele lembrou que o Banco Central flexibilizou a liberação dos depósitos compulsórios por conta da situação econômica atual. "O BC, na última sexta, fez uma operação visando a melhoria na distribuição da liquidez para que ela pudesse não empossar. Esse é o fato econômico do momento. É preciso ter correta avaliação dos fatos econômicos para poder agir de uma forma correta", argumentou.

O secretário disse que o quadro fiscal no primeiro semestre foi menos dinâmico como resultado também da atividade econômica mais fraca. "A temperatura da economia ficou menor. Isso significa menos inflação", disse. "Esperamos que a economia possa se recuperar. O próprio número de feriados no primeiro semestre foi relevante para atividade econômica", completou.

Augustin reconheceu que o resultado fiscal do primeiro semestre não foi bom. "Junho não é um mês totalmente diferente dos outros. Não foi um bom resultado em junho. É um mês em que a receita não é tão boa", disse. "Esperamos que possa melhorar a atividade econômica", completou.

Subsídios

Ele afirmou também que a previsão de subsídios para 2014 é semelhante à do ano passado e que não há mudança nisso. "Eventualmente tem mês maior ou maior", afirmou. Questionado sobre dívidas com o BNDES, Augustin disse que "dívida é o que já venceu". "Todas as equalizações têm prazo de pagamento e dentro desse prazo elas estão absolutamente normalizadas; tem portarias que definem quando é devido um subsídio", disse. "São operações de longo prazo. Pagamentos são devidos ao longo do tempo. Na contabilidade, você traz a valor presente. Não tem dívida, tem um ativo e um passivo."

Sobre os resultados da Previdência, Augustin lembrou que o próximo semestre inclui o mês de dezembro, em que a previdência tem superávit por efeito calendário. "Nós mantemos a programação. É normal que isso possa ser um pouco maior ou um pouco menor, em função de vários fatores."

Augustin disse ainda que as contas da previdência têm melhorado ano a ano, porque há crescente formalização no Brasil. O secretário afirmou, ainda, que não há alterações na previsão dos dividendos neste ano.

TAGS