PUBLICIDADE
Notícias

Graça Foster diz que haverá reajuste de preços dos combustíveis

A data da correção do valor ainda está indefinida

17:04 | 01/07/2014

O preço dos combustíveis deve ser corrigido, porém, a data ainda é indefinida, conforme disse, nesta terça-feira, 1º de julho, a presidente da Petrobras, Graça Foster.


Durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro, na cerimônia de comemoração da Petrobras por ter atingido 500 mil barris de petróleo por dia produzidos no pré-sal, Graça também disse que as ações da Petrobras na bolsa estão desvalorizadas.

No mesmo evento, a presidente Dilma Rousseff defendeu a Petrobras, com relação a denúncias e investigações sobre supostas irregularidades em contratos da estatal.

 

"Não será um ou outro fato isolado, que não representa as características da empresa; ou uma ou outra tendência momentânea que vão abalar sua credibilidade, a sua imagem e história de sucesso", disse, destacando que questionar a seriedade dos quadros técnicos da empresa não a torna menos capaz de explorar o pré-sal.


Pré-sal

 

A presidente ainda destacou que a contratação direta da Petrobras para explorar o excedente do volume contratado sob regime de cessão onerosa em quatro campos do pré-sal é um reconhecimento à companhia.

 

A decisão foi aprovada em 24 de junho no Conselho Nacional de Política Energética e deve aumentar as reservas da estatal entre 9,8 bilhões e 15,2 bilhões de barris de petróleo. "O recorde dos 500 mil barris por dia e essa nova contratação concorrem para um duplo objetivo: tornam irreversível o grande papel estratégico da Petrobras".


Segundo Dilma, o pré-sal renderá à saúde e à educação do país R$ 1,3 trilhão em recursos adicionais nos próximos 35 anos. "Esses 500 mil barris foram considerados uma ilusão que nós, como representantes do governo,  estávamos praticando e impondo à Petrobras, mesmo apresentando dados tecnicamente sólidos".


Também presente na cerimônia, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que a Petrobras tem capacidade técnica para explorar o pré-sal e o excedente da cessão onerosa. "Ela jamais nos faltou, jamais faltou ao País".

Redação O POVO Online com informações do repórter Bruno Cabral e da Agência Brasil

TAGS