PUBLICIDADE
Notícias

IBC-Br cai 0,11% em março, informou o Banco Central

09:10 | 16/05/2014
O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) caiu 0,11% em março de 2014 em relação a fevereiro, após registrar alta de 0,02% entre janeiro e fevereiro (dado revisado), na série com ajuste sazonal. De acordo com dados divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira, 16, o número passou de 146,14 pontos em fevereiro para 145,98 pontos em março na série dessazonalizada.

A alta do IBC-Br ficou próxima da mediana das projeções dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções - queda de 0,18%. As estimativas iam de recuou de 0,78% a alta de 0,60%.

Ainda em base mensal, o IBC-Br sem ajuste registrou alta de 6,93%. Na comparação entres os meses de março de 2014 e 2013, houve baixa de 0,09% na série observada.

Na série sem ajuste sazonal, o terceiro mês deste ano terminou com IBC-Br em 148,93 pontos. O resultado do indicador de março de 2014 frente a igual mês de 2013 ficou abaixo da mediana das expectativas (-1,40% a +1,70%, com mediana de estabilidade). Nos 12 meses encerrados em março de 2014, o crescimento foi de 2,46% na série sem ajuste.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses e tem grande influência sobre as estimativas do mercado financeiro para o Produto Interno Bruto (PIB), divulgado a cada três meses pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado do PIB do primeiro trimestre de 2014 será divulgado em 30 de maio. O indicador também é conhecido popularmente como "PIB do BC", embora não possa ser considerado como uma prévia do dado do IBGE.

Trimestre

No primeiro trimestre do ano o IBC-Br registrou alta de 0,30% frente à média dos três meses anteriores (de outubro a dezembro de 2013), na série com ajuste sazonal. Segundo dados apresentados hoje pela autoridade monetária, o índice subiu de uma média mensal de 145,65 pontos para 146,08 pontos, nessa comparação.

Já na entre o primeiro trimestre de 2013 e igual período de 2014, o indicador teve alta de 1,02%, no dado com ajuste, passando de 144,61 pontos, na média mensal, para 146,08 pontos. Na série observada, a alta foi de 1,55%, ao passar de 140,38 pontos para 142,56. O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

Entre os indicadores que compõem o índice está a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE, que mostrou queda de 0,5% em março ante fevereiro, na série com ajuste sazonal, e recuo de 1,1% na comparação entre o terceiro mês do ano e igual período de 2013. No primeiro trimestre do ano, as vendas do varejo registraram estabilidade. Outro dado importante é a produção industrial, que em março caiu 0,5% na comparação com o mês anterior e recuou 0,9% em relação a março de 2013. No trimestre, no entanto, houve crescimento de 0,6%.

TAGS