PUBLICIDADE
Notícias

Alimentação puxa alta menor do IPC-S em abril, diz FGV

08:50 | 05/05/2014
O grupo Alimentação que recuou de 1,63% na terceira leitura de abril para 1,42% na última quadrissemana do mês, foi o que mais contribuiu para a desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) divulgado nesta segunda-feira (5) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador geral caiu 0,01 ponto porcentual, de 0,78% para 0,77% entre os dois períodos.

Os itens com as maiores influências de baixa foram passagem aérea (de -22,56% para -29,31%), tomate (de 2,08% para -6,37%), show musical (de -1,32% para -2,22%), laranja pera (de -2,64% para -4,96%) e maçã (apesar de reduzir o ritmo de deflação de -4,61% para -2,84%).

Já os cinco itens com as maiores influências de alta batata-inglesa (apesar de reduzir o ritmo de alta de 27,43% para 23,64%), refeições em bares e restaurantes (apesar de reduzir o ritmo de inflação de 1,02% para 0,72%), leite tipo longa vida (de 6,22% para 6,41%), tarifa de eletricidade residencial (de 0,55% para 1,30%) e condomínio residencial (de 0,44% para 1,09%)

Dentre as três classes de despesas que registraram decréscimo em suas taxas de variação, a FGV também destacou o comportamento dos itens hortaliças e legumes (de 7,94% para 3,76%), no grupo Alimentação; passagem aérea (de -22,56% para -29,31%), no grupo Educação, Leitura e Recreação e calçados (de 0,89% para 0,54%), no grupo Vestuário.

Capitais

O IPC-S recuou em três das sete capitais pesquisadas na quarta quadrissemana de abril em relação à terceira leitura do mês. No geral, o IPC-S recuou de 0,78% para 0,77% entre os dois períodos.

Por região, o IPC-S apresentou decréscimo na taxa de variação de preços em Brasília (de 0,86% para 0,68%), Porto Alegre (de 1,11% para 0,99%) e São Paulo (de 0,67% para 0,59%).

O IPC-S subiu em Salvador (de 0,44% para 0,66%), Belo Horizonte (de 0,88% para 1,03%), no Recife (de 0,94% para 1,09%) e Rio de Janeiro (de 0,70% para 0,73%).

TAGS