PUBLICIDADE
Notícias

Superávit do setor público no 1º tri é de R$ 25,63 bi

11:30 | 30/04/2014
O esforço fiscal do setor público caiu 16,57% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013, segundo o Banco Central. As contas do setor público acumulam até março um superávit primário de R$ 25,631 bilhões, o equivalente a 2,12 % do Produto Interno Bruto (PIB). O valor é o menor para o primeiro trimestre desde 2010, quando registrou um esforço de R$ 19,110 bilhões.

No mesmo período do ano passado, o superávit primário era de R$ 30,720 bilhões ou 2,75% do PIB. O esforço fiscal foi feito com a ajuda de um superávit de R$ 12,321 bilhões do Governo Central (1,02% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 13,191 bilhões (1,09% do PIB) nos três primeiros meses do ano. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 10,370 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 2,821bilhões. As empresas estatais registraram superávit de R$ 119 milhões (0,01 % do PIB).

12 meses

As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 86,217 bilhões em 12 meses até março, o equivalente a 1,75% do PIB. O esforço fiscal em relação ao PIB teve leve queda na comparação com fevereiro, quando o superávit em 12 meses estava em 1,76% do PIB ou R$ 86,138 bilhões. O superávit em 12 meses está abaixo não só da meta de 3,1% do PIB fixada pelo governo para este ano como também da estimativa do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de alcançar um saldo positivo de 1,9% do PIB ao final de 2014.

O esforço fiscal nesse período foi feito com a ajuda de um superávit de R$ 67,608 bilhões do Governo Central (1,37% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 18,930 bilhões (0,38% do PIB). Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 14,938 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 3,993 bilhões. As empresas estatais registraram déficit de R$ 321 milhões (0,01% do PIB).

Dívida líquida

A dívida líquida do setor público subiu para 34,2% do PIB em março ante 33,7% em fevereiro. A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,685 trilhão. A dívida bruta do governo geral encerrou o mês passado em R$ 2,835 trilhões, o que representou 57,5% do PIB. Em fevereiro, essa relação estava em 57,6%.

TAGS