PUBLICIDADE
Notícias

Tendências: índice ABCR mostra acomodação de estoques

12:20 | 10/02/2014
O crescimento de 1,5% no fluxo total de veículos nas estradas em janeiro ante dezembro está refletindo a recente trajetória de acomodação dos estoques da indústria, avalia o economista da Tendências Consultoria Integrada Rafael Bacciotti. A empresa calcula os dados de passagens de veículos pelas praças de pedágio do País com base nas informações da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR).

A alta de 1,5% em janeiro foi puxada pelo tráfego de veículos pesados, que subiu 3,2%, enquanto o de automóveis leves avançou 1%. De acordo com Baciotti, o bom desempenho das vendas do varejo no último trimestre do ano passado parece apontar para o início de um processo de normalização de estoques.

"Outro antecedente que cresceu é a produção de veículos, que aumentou 1,3% em janeiro comparada a dezembro, contra uma queda de 7,7% registrada em dezembro ante novembro, segundo dados da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) dessazonalizados pela Tendências", disse o economista. Segundo ele, os dois movimentos na mesma direção mostram uma "leve melhora" do setor industrial que ajuda a aumentar o fluxo de veículos pesados nas rodovias.

De acordo com Bacciotti, o avanço de 1% na circulação de veículos leves em janeiro foi influenciado pela questão climática. "Apesar dos números do mercado de trabalho ainda fracos, com emprego crescendo pouco e renda evoluindo menos que no ano passado, as temperaturas elevadas nessas férias acabaram estimulando as pessoas a viajar", afirmou.

Regiões

Em São Paulo, as rodovias administradas pela iniciativa privada registraram acréscimo de 1,1% no fluxo total de veículos em janeiro ante dezembro, considerando os ajustes sazonais - os leves aumentaram 0,8% e os pesados, 3,3%. No Rio de Janeiro, a alta da circulação de veículos foi de 2,9% no primeiro mês do ano - o movimento dos leves avançou 3,1% e o de pesados, 2,5%. Já no Paraná, o crescimento no fluxo de veículos nas estradas também foi de 1,1% - o tráfego de automóveis leves caiu 0,3% e o de pesados subiu 3,8%.

TAGS