PUBLICIDADE
Notícias

Reservatórios do Sudeste têm menor nível desde 2001

07:10 | 28/02/2014
O nível de armazenamento dos reservatórios das Regiões Sudeste e Centro-Oeste terminou a última quarta-feira, 26, abaixo de 35% pela primeira vez desde 2001. Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível estava em 34,9% na quarta-feira. Há um ano, os reservatórios das regiões operavam com 45,2% da capacidade total, com trajetória de recuperação.

Atualmente, o que se observa é justamente o oposto, tanto que a perda acumulada ao longo de fevereiro já é de 5,4 pontos porcentuais. Diante desde cenário é pouco provável que os reservatórios encerrem o mês com um nível de armazenamento de 35,7%, como havia sido previsto pelo operador no fim da semana passada.

A piora nos reservatórios das Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste não reflete apenas as fracas chuvas deste começo de ano, mas também a recuperação do consumo de energia com o aumento das temperaturas nos últimos dias.

De acordo com o operador, o consumo médio ontem foi de 71,478 mil megawatts (MW) médios, com o pico de 81,412 mil MW médios às 14h29. Há uma semana, a demanda havia sido de 67,880 mil MW médios, com pico de 77,13 mil MW médios.

A situação também é dramática no Sul do País. Os reservatórios das usinas da região encerraram ontem com um volume de água armazenado de 37,1%, o mais baixo desde 1999.

Ao longo do mês, a perda acumulada é de 20,5 pontos porcentuais. Esse cenário mais crítico explica a decisão do governo de autorizar a operação em caráter emergencial da térmica a gás natural Uruguaiana (RS) por dois meses, a partir da primeira semana de março. A usina irá operar com gás natural liquefeito (GNL).

No Nordeste, o volume armazenado nos reservatórios é de 42,3%, estável em relação ao dia anterior. No acumulado do mês, a perda verificada é de 0,3 ponto porcentual.

A situação é relativamente tranquila na região porque o Norte tem enviado um grande volume de energia para atender a demanda dos consumidores nordestinos, aliviando a pressão sobre a geração hidrelétrica. Ainda assim, o nível de armazenamento na região é o mais baixo desde 2001, ano do racionamento de energia.

A única região do País com grande folga é o Norte, cujos reservatórios encerraram operam a um nível de 80,9%. No acumulado do mês, o volume armazenado já subiu 20,1%, reflexo das fortes chuvas que têm atingido a região. Por causa disso, o Norte tem enviado grandes volumes de energia para o resto do País.

Na quarta-feira, as hidrelétricas da região enviaram 4,845 mil MW médios, sendo 2,476 mil MW médios no Nordeste e 2,369 mil MW médios para o Sudeste/Centro-Oeste, que reenviou 802 MW médios para o Sul. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS