PUBLICIDADE
Notícias

Software e aparelhos de rede serão beneficiados

10:42 | 21/01/2013
O governo pretende anunciar nos próximos meses a adoção de margens de preferência para dois novos setores da economia: softwares e aparelhos de rede. Não serão as únicas mudanças no programa. Em vez de itens, os técnicos do governo querem criar margens para grupos de produtos, de modo a estimular a criação e o desenvolvimento de cadeias produtivas.

O primeiro decreto está sob análise da Casa Civil e vai marcar o início do regime na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), começando com aparelhos de rede (como roteadores) e ampliando gradativamente para a inclusão de novos equipamentos, como telas, telefones inteligentes, computadores e assim por diante. O governo quer testar a efetividade de um a um, já que algumas margens não têm na prática o resultado esperado.

Os fabricantes de calçados, beneficiados com uma margem de 20%, preferiram não dar entrevista. Segundo a assessoria da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o produto não representou uma parcela relevante das compras públicas no ano passado.

Já a indústria de medicamentos aplaude a margem, apesar de as compras do governo terem ficado abaixo de R$ 35 milhões no ano passado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

TAGS