Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Gato caçador de ratos do governo britânico deve servir ao quarto primeiro-ministro

O gato é "contratado" como funcionário público e deve continuar na função

O gato Larry, caçador de ratos oficial do governo britânico, deve servir ao próximo primeiro-ministro após a saída de Boris Johnson. O felino vive na residência oficial e escritório do primeiro-ministro britânico desde 2011, quando foi adotado em um abrigo de animais para caçar roedores na sede. Com a renúncia de Boris Johnson, nessa quinta-feira, 7, o próximo premiê será o quarto a receber os serviços do gatinho.

Larry deixou a organização inglesa Battersea Dogs & Cats Home aos 4 anos, quando foi adotado pelo premiê na época, David Cameron. Após o governo de Cameron, o gato também prestou serviços ao governo de Theresa May, de 2016 a 2019, e no de Johnson.

Larry foi "contratado" durante o governo de David Cameron
Larry foi "contratado" durante o governo de David Cameron (Foto: Adrian Dennis/AFP)

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em 2016, quando David Cameron deixou o poder para entregar o cargo a May, houve uma polêmica sobre a permanência de Larry na 10 Downing Street. O gato, no entanto, permaneceu na casa. Segundo um porta-voz do governo, Larry era um funcionário público como outro qualquer.

De acordo com o governo britânico, Larry era um gato "contratado" pelo gabinete do primeiro-ministro. Além disso, suas despesas eram pagas através de doações. Apesar de não ser confirmado que o gato volte para abrigo, o histórico de Larry indica que o gato continue a ser o caçador de ratos oficial.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar