PUBLICIDADE
Curiosidades
NOTÍCIA

O jovem que se fingiu de encomenda e foi dentro de uma caixa da Austrália para o Reino Unido

Sem condições para pagar a passagem de avião, Brian Robson resolveu viajar como um "computador" em uma caixa por mais de 15 mil quilômetros

Mirtes Rodrigues
16:50 | 23/04/2021
A saudade de um jovem galês de sua família, o deu forças e coragem para  fazer algo que provavelmente ninguém mais faria. (Foto: Getty Images)
A saudade de um jovem galês de sua família, o deu forças e coragem para fazer algo que provavelmente ninguém mais faria. (Foto: Getty Images)

A saudade de um jovem galês de sua família, o deu forças e coragem para fazer algo que provavelmente ninguém mais faria. Em 1965, Brian Robson, de 19 anos, decidiu sair de Cardiff, na Austrália, para voltar para o País de Gales, no Reino Unido. Cerca de 15 mil quilômetros separam os dois destinos. Mas o que torna tudo curioso é a forma na qual ele decidiu fazer isso: se enviando dentro de um caixote, como se fosse uma encomenda. 

Hoje, com 75 anos, Robson contou ao portal de notícias irlandês "Irish Times", como foi a experiência e o porquê da ideia. Na época, ele trabalhava para a Victorian Railways, onde ganhava £ 40 por mês - o equivalente a R$ 312,00. O valor não era suficiente para pagar uma passagem de avião, que custava em média £ 700 - cerca de R$ 5,445,00 nos valores atuais. Com muita saudade de casa e da sua família, ele bolou um plano em que se enviaria em uma caixa de madeira como uma carga.

Embora parecesse loucura, Brian levou a ideia adiante, e a experiência, considerada por ele horrível, durou quatro dias. Durante o trajeto, o jovem foi armazenado diversas vezes de cabeça para baixo. O rapaz teve ajuda de dois homens, Paul e John, com quem trabalhava na Victoria Railway e dos quai lembra com carinho e deseja encontrar novamente. Em entrevista ao "Irish Times", Robson relata que Paul foi contra a ideia "estúpida", porém, John o convenceu a seguir com o plano.

Na caixa - que tinha o tamanho de uma mini geladeira - ele havia colocado travesseiros, uma mala, um livro de canções dos Beatles e duas garrafas, uma com água e outra seca, para armazenar urina. Os dois colegas, então, fecharam o caixote e despacharam Brian Robson como uma carga fretada em um voo da Qantas de Melbourn, na Austrália, para Londres, Inglaterra. De acordo com as notícias que saíram na época pela Reuters e Australian Associated, o jovem se declarou oficialmente como um computador. Porém, o voo estava lotado e ele acabou sendo transferido para um voo da PanAm, onde foi levado para Los Angeles, nos Estados Unidos. 

Robson foi descoberto nos Estados Unidos, após funcionários aduaneiros o acharem dentro da caixa. Um dos homens olhou dentro de um buraco que havia na caixa e se assustou ao perceber que havia um corpo ali dentro. Após ser achado, o jovem foi interrogado pelo FBI, inocentado e enviado em um voo comercial para Londres.