PUBLICIDADE
Curiosidades
NOTÍCIA

"Dois meninos sorridentes com Caneco de Cerveja": obra de pintor holandês que já foi roubada três vezes

O último furto foi em agosto do ano passado, no museu Hofje van Aerden, in Leerdam,na Holanda

Mirtes Rodrigues
15:53 | 12/03/2021
"Dois meninos sorridentes com um Caneco de Cerveja", do século 17, obra do pintor holandês Frans Hals55 (Foto: Reprodução)

A famosa tela intitulada "Dois meninos sorridentes com um Caneco de Cerveja", do século 17, obra do pintor holandês Frans Hals, foi roubada três vezes. O último furto foi em agosto do ano passado, no museu Hofje van Aerden, em Leerdam, na Holanda, onde esteve em exposição na maior parte dos seus 248 anos.

A obra já havia sido roubada outras duas vezes, no mesmo local, nos anos de 1988, e 2011, sendo recuperada em aproximadamente três anos e seis meses. Avaliada em US$10 milhões, aproximadamente R$ 57 mil, a pintura foi roubada pela terceira vez três dias antes do aniversário da morte de seu criador, Hals.

O que muitos se perguntam é o porquê da pintura ter sido roubada tantas vezes, fazendo com que as pessoas se questionem se há outras questões envolvendo o seu valor. No entanto, outras obras como esta também já foram roubadas algumas vezes, inclusive três, como é o caso do "O Milharal", de Jacob van Ruysdael, que foi furtado de uma casa de luxo no sul de Dublin, uma vez delas pelo o Exército Republicano Irlândes. Algumas versões do "O Grito", de Edvard Munch, foram também já foram roubadas nos museus de Oslo, em 1994 e 2004.

Os quadros e mercadorias com esse valor histórico tendem a chamar à atenção pelo seu reconhecimento. Quando uma pintura como esta é furtada, as autoridades fazem tudo que é possível para recuperá-la, chegando a oferecer recompensas. Ou seja, "Dois Meninos Sorridentes com Caneco de Cerveja", pode ter sido roubado mais de uma vez apenas pelo simples fato de já ter sido roubado vezes anteriores. Muitas vezes, os ladrões usam as obras-primas como moedas de troca, com valores altos que variam de 2,3 milhões de euros a 3,6 milhões de euros.

O último furto envolvendo o quadro aconteceu em agosto do ano passado, e foi flagrado por câmeras de segurança do local. Foram mostradas duas pessoas com um scooter, durante a madrugada, entrando pela porta dos fundos do museu e subindo as escadas até a sala onde o quadro se encontrava. A ação dos bandidos fez com que o alarme disparasse às 3h30 da manhã. Apesar das investigações e alguns suspeitos, o quadro continua desaparecido.

Com informações da "Folha de São Paulo"