PUBLICIDADE
Curiosidades
6/9

Dia do Sexo: confira algumas curiosidades e lista de filmes

O POVO Online listou cinco filmes que ficaram marcados na memória por terem cenas sensuais

18:30 | 06/09/2017

Filme "50 Tons de Cinza" (Foto: Reprodução/YouTube)
 

Nesta quarta-feira, 6, é comemorado o Dia do Sexo. A data é uma brincadeira numérica de duplo sentido, que remete a uma posição sexual, popularmente conhecida por "69".

O Dia do Sexo se popularizou por meio de uma campanha de marketing da marca de preservativos Olla, que tinha o objetivo de disseminar informação sobre sexo, quebrar tabus e apoiar a conscientização do sexo seguro.

Mas a primeira proposta de criar um Dia do Sexo foi feita em 20 de novembro de 1935, uma data que foi escolhida por um grupo chamado “Círculo Brasileiro de Educação Sexual”, como forma de incentivar o debate sobre a prática sexual naquela época.

Ter relações sexuais com frequência melhora a vida, aumenta a imunidade, restaura o bom humor, entre outros pontos positivos. Para celebrar esta data, O POVO Online resolveu listar cinco filmes que ficaram marcados na memória dos amantes do cinema por terem cenas sensuais.

Confira lista

Último Tango em Paris (1972)

O sucesso de Bernardo Bertolucci provocou polêmica ao longo de décadas. Na época, chamou a atenção pela crueza das cenas de sexo, inclusive, sexo anal. Anos depois, a atriz Maria Schneider (morta em 2011) afirmou ter se arrependido de participar do filme. Ela disse ter sido humilhada por Marlon Brando e pelo diretor ao fazer a famosa “cena da manteiga”, pois o sexo não estava previsto no roteiro. Ela foi violentada em cena. Bertolucci, por sua vez, disse em 2013 que a atriz sabia o que aconteceria na gravação.

 

9 Semanas e Meia de Amor (1986)

O foco do filme está nos jogos sexuais entre os personagens de Kim Basinger e Mickey Rourke. As brincadeiras sexys apresentadas nas cenas inspiraram muitos casais. Brincar com gelo e comidinhas na hora “H” se tornou uma prática bem comum depois do sucesso da trama.

Instinto Selvagem (1992)

O filme se tornou um clássico da década de 1990 e colocou Sharon Stone como a principal simbolo sexy da época. A cena em que a personagem Catherine Trammel faz uma jogada de pernas dentro da delegacia se tornou uma das mais conhecidas da história do cinema.

 

Azul é a cor mais quente (2013)

O filme francês causou um grande agitação ao vencer a Palma de Ouro em Cannes. A trama ganhou repercussão mundial por apresentar longas cenas de sexo explícito entre duas mulheres.

 

50 tons de cinza (2015)

O filme chamou a atenção de muita gente pelo conteúdo erótico. As cenas de sexo dão dimensão sobre como é o sadomasoquismo e todo erotismo em torno da prática.

 

Redação O POVO Online