PUBLICIDADE
Notícias

Militar faz tatuagem com cinzas de labrador que salvou tropa

O cão salvou dezenas de vidas após farejar bombas no solo de Sangin, no Afeganistão

16:26 | 04/02/2016
NULL
NULL

O militar Dave Heyhoe prestou uma linda homenagem ao melhor amigo Treo, labrador que dividiu histórias de guerra enquanto serviram o exercito britânico no Afeganistão. Aposentado há 46 anos o militar tatuou uma patinha e um poema em memória do cão, morto em outubro do ano passado. O tatuador Paul Cutler, do estúdio Bubbleegum Ink, misturou as cinzas de Treo na tinta utilizada para fazer a tatuagem.

[FOTO2]

O cão e o Dave se conheceram no exército em 2005, o companheirismo durou após a aposentadoria de ambos, em 2010, quando passaram a morar juntos.Treo não era um cachorro comum: em 2008 advertiu as tropas ao farejar bombas escondidas no solo de Sangin, no Afeganistão.

[SAIBAMAIS3]O labrador recebeu a medalha Dickin, por ter salvado dezenas de vidas, versão para animais da cruz Vitória, mais alta condecoração militar por serviços prestados ao Reino Unido. Na tatuagem, abaixo da patinha, o “63 DM” faz referência à medalha de Treo.

Dave também lançou um livro sobre seu melhor amigo. Ele falou ao “The Sun” sobre seu amor pelo animal: "Pessoas podem achar estranho, mas Treo era como meu filho. Nós vimos mortes, explosões. Tê-lo comigo tornou tudo mais suportável. Com essa tatuagem eu sinto como se ele estivesse ao meu lado, onde ele realmente deveria estar".

 Redação O POVO Online

TAGS