PUBLICIDADE
Notícias

Sony e cinemas cancelam estreia de "A Entrevista" e são criticados

Cineastas e atores de Hollywood expressaram indignação com a decisão nas redes socias. Ben Stiller, Rob Lowe e Jimmy Kimmel disseram que os hackers venceram

18:32 | 18/12/2014
NULL
NULL

Na última quarta-feira, 17, cineastas e atores de Hollywood se mostraram indignados, após o estúdio Sony Pictures e as redes de cinema americanas cancelarem o lançamento da comédia “A Entrevista”, um filme que faz paródia com a Coreia do Norte, por causa de ameaças feitas por um grupo de hackers que realizaram recente ataque cibernético à companhia. A estreia do filme estava marcada para o dia 25 de dezembro.

Ben Stiller, Rob Lowe e Jimmy Kimmel afirmaram que os hackers venceram e Steve Carell declarou que era "Um dia triste para a expressão criativa". Kimmes também tuitou que a decisão da Sony e das redes de cinema foi “um ato antiamericano de covardia que valida ações terroristas e estabelece um terrível precedente” e Stiller classificou o cancelamento como uma “ameaça à liberdade de expressão”.
[SAIBAMAIS 1]
Carell e Stiller tuitaram ainda fotos de Charlie Chaplin no filme "O Grande Ditador" (1940), uma sátira crítica na qual o ator interpreta uma paródia do ditador alemão Adolf Hitler.

Rob Lowe, que fez uma participação breve no longa, tuitou: “Nossa. Todo mudo cedeu. Os hackers venceram. Uma vitória total e completa para eles". Além dos atores, o apresentador Jimmy Kimmel e o cineasta Judd Apatow, amigos de Seth Rogen e James Franco, protagonistas do filme, também expressaram o descontentamento com a decisão.   

"A Entrevista" narra a história de um apresentador de TV e seu produtor que conseguem uma entrevista com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, e são recrutados pela CIA para executá-lo.

 

Redação O POVO Online
TAGS