PUBLICIDADE
Notícias

Ideia futurista permite que passageiros de avião tenham visão panorâmica

O projeto visa colocar em prática a possibilidade de cruzar os céus apreciando as nuvens em grandes proporções, que se formam nos céus bem mais amplo que as pequenas janelas atuais

15:48 | 28/10/2014
NULL
NULL

Olhar pela janela do avião e ficar observando as nuvens é encantador para alguns viajantes. As vezes, até um registro por meio de fotos é feito para não perder o momento. Para os amantes dessa apreciação nos ares vem mais uma novidade. Um projeto desenvolvido pela empresa inglesa Centre for Process Innovation (CPI) pretende, em cerca de dez anos, colocar em prática a possibilidade de cruzar os céus apreciando as nuvens em grandes proporções, que se formam nos céus bem mais amplo que as pequenas janelas atuais.

O projeto pretende eliminar as janelas atuais dos aviões e instalar nas paredes internas da fuselagem de telas flexíveis de Oled, o qual possui um material fino e que usa a mesma energia que o LCD e o Plasma.

Com isso o passageiro poderá apreciar a vista do exterior do avião, ter um panorama da cidade localizada logo abaixo, receber informações do voo, surfar na internet, chamar o serviço de bordou optar e pelas tradicionais opções de entretenimento. Caso o passageiro queira descansar, a tela multifuncional poderá ser desligada facilmente.

De acordo com um dos responsáveis pelo projeto, Jon Helliwell, o usuário da futura aeronave terá total flexibilidade para colocar as telas onde quiser. Outra opção será colocar as imagens na lateral do seu assento, pode optar por colocá-la na frente da cadeira, escolher as imagens das câmeras ou não ter visão alguma de absolutamente nada.

Mesmo com essa ideia meio futurista, os técnicos responsáveis da CPI garantem que, ao invés dos gastos serem altos, o resultado será o oposto.

Segundo Helliwell, ao retirar às janelas da aeronave a fuselagem será mais fina e, consequentemente, haverá uma redução maios do peso do avião. Logo, haverá uma diminuição do combustível gasto e da emissão de CO2.

De acordo com a CPI, 3,1 bilhões de pessoas viajam gastando, por ano no mundo, 220 galões de combustível, o que corresponde a uma produção de 705 milhões de toneladas CO2.

Ainda segundo eles, com a nova aeronave, para cada 1% de redução no peso no avião, serão economizados 0,75% de combustível.

“Conversamos com pessoas da área e entendemos que essa questão do peso era uma preocupação constante’”, diz Helliwell.

 

Redação O POVO Online

TAGS