PUBLICIDADE
Notícias

Detento foge de cadeia para "ter conversa" com juíza em fórum

David Albuquerque Araújo disse querer debater o processo que responde por tentativa de homicídio. Ele não teria chegado a fazer nenhuma ameaça à magistrada

12:10 | 06/04/2016

Atualizada às 22h32min

Após fugir do Destacamento Policial de Uruoca, David Albuquerque Araújo, de 25 anos, foi até o Fórum local, a cerca de 300 metros da unidade, procurar a juíza titular da comarca. Ele disse querer "conversar" com a magistrada sobre a acusação que responde por tentativa de homicídio. O caso ocorreu na manhã desta terça-feira, 5.

David pulou o muro da unidade, por volta das 8h30min, durante banho de sol e se dirigiu ao fórum, tentando ingressar no gabinete onde a juíza estava. O homem não chegou a fazer ameaças, segundo O POVO apurou. Funcionários, então, acionaram o Destacamento da Polícia Militar (PM) do Município, que funciona no mesmo prédio da cadeia. Os PMs contiveram o homem e reencaminharam-no à cadeia. A juíza só foi informada do fato após David ser retirado do local. Ela passou a ser a titular da comarca em fevereiro deste ano e não havia tomado ainda nenhuma decisão sobre o processo.

O POVO apurou que a juíza coordenará uma visita de inspeção à cadeia ainda nesta semana. Em 2013, relatório de inspeção feito pela Corregedoria-Geral de Justiça descrevia a Cadeia de Uruoca como tendo "péssimas" instalações físicas. Haveria infiltrações "com parede molhada por vazamentos em tubulações e instalações elétricas precárias". O documento também afirmava que haveria superlotação na cadeia e que a alimentação dos presos é providenciada pelos seus familiares mediante fornecimento de cestas básicas pela Secretaria de Justiça.

Desde então, nenhuma reforma foi feita na unidade, segundo apurou a reportagem. O POVO Online não conseguiu contatar a administração da cadeia na manhã desta quarta-feira.

A Polícia Militar informou ao O POVO Online que o "detendo David Albuquerque foi capturado imediatamente após a sua fuga e reconduzido ao local onde cumpre pena. A ação foi realizada pelo efetivo policial militar que atua na região da 4º Cia do 3º Batalhão de Policia Militar. A referida companhia conta com o efetivo de 100 homens para o policiamento ostensivo da região."

A Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus) lembra que o município de Uruoca não possui Cadeia Pública. O preso estava recolhido provisoriamente no Destacamento Policial, de onde seria transferido para uma unidade prisional do Estado.

 

ERRATA: David Albuquerque estava recolhido no Destacamento Policial de Uruoca, diferentemente do que foi noticiado inicialmente.

Redação O POVO Online
TAGS