Seduc comemora resultado do Ideb; secretário de Sobral detalha investimentos no ensino
PUBLICIDADE
Notícias


Seduc comemora resultado do Ideb; secretário de Sobral detalha investimentos no ensino

Segundo os dados do Ideb 2017, Sobral tem o melhor Ensino Fundamental do Brasil; outras cidades cearenses também aparecem com destaque na educação básica. Secretários da Educação do Estado e Sobral comentaram o resultado

23:06 | 03/09/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 trouxe bons resultados à educação cearense. Sobral aparece como o melhor Ensino Fundamental do Brasil e outras cidades cearenses também figuram em boas colocações. No Ensino Médio, apesar do resultado abaixo da meta, a volta do crescimento da nota agradou a Secretaria de Educação do Estado (Seduc), que prospecta resultado ainda melhor em 2019 (próxima divulgação dos índices).

O POVO Online conversou com os secretários das pastas no Estado (Seduc), Rogers Mendes, e titular da Educação no município de Sobral (230 km de Fortaleza), Herbert Lima, que comentaram sobre os resultados.

Ensino Fundamental em Sobral

"A gestão vem fazendo um grande esforço na questão da melhoria do Ensino Fundamental nos últimos anos, o que é um grande desafio para política de educação", afimou o secretário municipal da Educação de Sobral, Herbert Lima. O titular da pasta credita o bom resultado aos investimentos na área nos últimos 20 anos, quando Sobral já havia se notabilizado como a melhor educação infantil do Brasil.
 
O Ideb 2017 mostrou também que Sobral melhorou nos últimos anos no aprendizado do Ensino Fundamental e na formação estudantil pública do País.
 
Herbert explica que escolas de tempo integral são minoria (4 de 59), porém, mais oito estão sendo construídas para "ampliar o tempo integral para o Ensino Fundamental 2".

"Temos investido em educação em tempo integral, fazendo com que os alunos tenham outras atividades na escola após as aulas. A ação também retira essas crianças da rua enquanto não estão em período escolar", explica.

O trabalho com as competências socioemocionais como amabilidade, empatia, tolerância e respeito com o professor também são trabalhados nas escolas sobralenses. "Esse trabalho faz com que os alunos façam bons laços e vejam a escolas como um lugar especial e vai formar uma geração de bons cidadãos", conclui o secretário.

Ensino Médio no Ceará

Os números são baseados em dados e notas obtidos no biênio 2016 e 2017. Assim, os programas estaduais de promoção de escolas em tempo integral e escolas profissionalizantes não entraram nesse Ideb 2017. Por isso, o governador Camilo Santana (PT) conversou com o ministro da Educação Rossieli Soares e a Seduc fez uma reclamação formal sobre o resultado.

Mesmo não alcançando a meta, o titular da Seduc, Rogers Mendes, demonstra alegria com o resultado. O secretário explica que depois de alguns ciclos variando entre médias de 3,3 e 3,4 entre 2009 e 2015, o Ceará conseguiu melhorar a educação no nível médio para média de 3,8.

"Considerando o crescimento das escolas não profissionais é um resultado muito importante. Faz parte de um novo ciclo de crescimento que iniciamos com a melhoria do ensino básico, reflexo desse trabalho de cooperação com os municípios. Os alunos chegam no Ensino Médio mais bem preparados e tendem a obter notas melhores também nessa etapa", explica o secretário.

A meta para o Ceará no próximo Ideb de 2019, que será divulgado em 2020, é de média 4,5 para o Ensino Médio. Segundo o titular da pasta da educação, o Estado está "trabalhando fortemente" para chegar próximo à meta e crava: "Vamos ultrapassar a nota 4 na próxima medida".

Um trabalho extra-curricular também é citado por Mendes que considera que a escola deve ser um ambiente que consiga trabalhar o emocional dos alunos. "O Ensino Médio é destinado aos jovens, pessoas que estão aí no final da adolescência transitando para uma fase adulta, é um momento de muita insegurança e indecisões sobre escolhas e o emocional dos jovens. Então entendemos que desenvolver competências socioemocionais como a perseverança, resiliência, auto gestão (se manter consentrado diante de situações adversas), afetividade com os outros", diz.

O secretário conta que esses tipos de trabalhos são desenvolvidos em diversas escolas que participaram do Ideb 2017, através do Núcleo Trabalho, Pesquisa e Práticas Sociais, com iniciativas que conseguem "dialogar com os anseios desses jovens". Assim, as escolas vão "conseguir melhores resultados no ensino médio", acredita.
TAGS