PUBLICIDADE
Notícias

Câmara Municipal de Sobral é atacada com coquetel molotov e pichada com sigla do ''PCC''

Nas últimas 24 horas, três ações criminosas contra empresas de telefonia móvel foram registradas no Ceará, uma delas com pichações de siglas de facções criminosas. Apesar da pichação na Câmara, Polícia descarta ligação entre os ataques

08:57 | 14/04/2016
NULL
NULL

Atualizada às 10 horas

Um ataque contra um prédio público foi registrado na noite desta quarta-feira, 13, em Sobral, 250,3 km de Fortaleza. Três artefatos incendiários foram jogados em uma janela da Câmara Municipal da cidade, onde também foram pichadas as siglas da quadrilha criminosa “Primeiro Comando da Capital (PCC)”. Ninguém ficou ferido, e as câmaras de segurança gravaram um suspeito fugindo de motocicleta.

Segundo a Polícia Militar da região, a ação ocorreu por volta de 23h30min e foi informada às 2 horas da manhã desta quinta, quando o local estava vazio. "Eu considero um ato de vandalismo. Pelas imagens das câmeras, vimos um indivíduo de capacete chegando em uma moto e, em seguida, pichando as letras do PCC. Ele lançou garrafas com substância combustível, os chamados coquetel molotov", disse o tenente-coronel Assis Azevedo, comandante da Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12).

Nas últimas 24 horas, três ações criminosas contra empresas de telefonia móvel foram registradas no Ceará, uma delas com pichações de siglas de facções criminosas. Os ataques seriam uma represália ao projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa para o bloqueio de celulares nos presídios cearenses.
[FOTO2]
Apesar da pichação das siglas do “PCC”, o tenente-coronel Assis descarta a ligação dos outros ataques com a ação contra a Câmara Municipal de Sobral, nesta madrugada. "Eu considero alguém criando modismo, querendo copiar essas coisas. É muito piegas para ser um criminoso, não acho que seja do PCC, mas estamos investigando", afirma.

Apenas um dos artefatos alcançou o interior do prédio e foi detonado, danificando uma mesa e um computador, conforme Assis. O Corpo de Bombeiros foi acionado para o local. As outras duas garrafas foram apreendidas e levadas para análise da Perícia Forense. "A gente visualizou que a primeira garrafa bateu na vidraça e não adentrou a Câmara, a segunda fragmentou-se dentro, mas a terceira foi encontrada no chão com um spray", relatou.

O ataque será investigado na delegacia regional da cidade, e a PM informou que intensificou o patrulhamento da região, principalmente nos prédio públicos da cidade. "Como medida de prevenção, desde o ocorrido, estamos fazendo buscas e aumentando as patrulhas", completou Assis.

O POVO Online tentou entrar em contato com o presidente da Câmara Municipal de Sobral, mas as ligações ainda não foram atendidas. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) disse, em nota, que o caso está sendo investigado e há indícios de que o suspeito tenha recebido apoio de um carro. "A Polícia busca imagens de câmeras instaladas nas proximidades do imóvel para auxiliar na elucidação do fato".
[FOTO3]
Ameaças
Mensagens com ameaças às empresas de telefonia e à Polícia foram disseminadas na Internet na última terça-feira, 12. A ameaça de bomba no prédio onde funciona empresa que presta serviço à operadora Oi, em Fortaleza, foi registrada por volta das 14h30min da última quarta-feira, 13. O Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) foi acionado e fez uma varredura no local, mas nenhum material explosivo foi achado.

Em Caucaia, criminosos picharam a parede da sala de manutenção de Oi, no posto Boqueirão do Arara. A mensagem dizia que aquela era uma represália à instalação de bloquedores e foi assinada com as siglas FN, CV e PJL, que significariam Família do Norte, Comando Vermelho e Paz, Justiça e Liberdade (um ''lema'' do Primeiro Comando da Capital, o PCC). À noite, uma antena de telefonia foi incendiada na rua Bragança, esquina com a rua Teodoro de Castro, no bairro Granja Portugal.

Na semana passada, 13 quilos de explosivos foram encontrados em um automóvel estacionado ao lado da Assembleia, em Fortaleza. A ordem teria partido do presídio de Pacatuba.

A investigação sobre os incêndios em antenas de telefonia estão em andamento, segundo a SSPDS. ''A Secretaria esclarece ainda que está desenvolvendo ações no sentido de combater a criminalidade em todo o Estado. Os agentes de segurança do Ceará atuam visando proteger a vida de todos os cearenses e, para isso, é importante que o cidadão esteja atento e não compartilhe ou divulgue relatos incertos. O compartilhamento de boatos, além de espalhar pânico infundado, atrapalha a ação da Polícia'', completou. 

A SSPDS frisa que a comunicação falsa de crime ou de contravenção pode acarretar ao infrator detenção de um seis meses ou multa. 

Serviço
Informações que auxiliem o trabalho da Polícia sobre as ameaças podem ser repassadas para o disque denúncia 181 da SSPDS ou para o 190 da Ciops.

TAGS