PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Homem morre após ser atingido no pescoço por linha de cerol na CE 040

Caso será apurado pela Polícia Civil, através da Delegacia Metropolitana de Pindoretama, como homicídio culposo.

Ítalo Cosme
16:59 | 18/07/2020
Passar cerol na linha aumenta o risco. A prática é ilegal (Foto: Reprodução)
Passar cerol na linha aumenta o risco. A prática é ilegal (Foto: Reprodução)

Guilherme Sávio Lopes Cazuza, 26, morreu na noite dessa sexta-feira, 17, após ser atingido no pescoço por uma linha de cerol. O jovem estava em uma motocicleta trafegando pela rodovia CE 040. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o homem não resistiu aos ferimentos e faleceu no local do acidente.

Equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foram acionadas ao local. A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também foi chamada e coletou as primeiras informações sobre o fato. O caso será investigado pela Delegacia Metropolitana de Pindoretama da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) como homicídio culposo.

Em nota, a SSPDS ressaltou que criou código específico para atendimento de ocorrências envolvendo a utilização de cerol e linha chilena na Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Segundo o órgão, ação ocorreu simultaneamente à sanção da Lei Estadual n° 17.226, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), no último 12 de junho, que proíbe a utilização desse tipo de material cortante para empinar pipa ou raia.

“Além das sanções administrativas, quem for flagrado desrespeitando também poderá ser enquadrado em tipificações criminais, como o artigo 132 do Código Penal Brasileiro (CPB), por expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente. Em casos mais graves, a ação poderá incorrer em homicídio culposo”, reforçou.