PUBLICIDADE
Notícias

Casal é mantido refém e mulher acaba baleada durante roubo

Silmaria Maria Cavalcante, 40, está internada no IJF em estado grave

20:39 | 26/04/2016
Silmaria Maria Cavalcante Pacifico, de 40 anos, foi baleada na cabeça após ser mantida refém durante um roubo na própria residência, localizada no centro da cidade de Pedra Branca. O crime aconteceu na madrugada desta terça-feira, 26. A vítima e o marido são proprietários de um comércio que funcionava na própria residência e um homem invadiu o local, mas foi percebido por um vizinho que chamou a Polícia.

Segundo o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel José Ednardo Carvalho Calixto,  a vítima correu quando percebeu a presença dos PMs e acabou baleada pelo assaltante, que teria desferido dois tiros. A vítima foi encaminhada ao Hospital de Quixeramobim e em seguida ao Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

 Conforme a assessoria de imprensa do hospital, Silmaria está internada na unidade em estado grave.

 Investigação
   
Segundo o titular da Delegacia de Senador Pompeu, delegado Jefferson Lopes Custódio, o suspeito do crime se trata de Guilherme Pereira Fortunato, 20, e responde por dois roubos de veículos em Tauá, de onde ele é fugitivo.

O delegado diz que o homem fugiu da Cadeia Pública duas vezes e estava em Pedra Branca há pelo menos três semanas, portanto duas pistolas, sendo que uma delas foi roubada de um policial militar de Tauá.

 "Ele roubou os Correios de Pedra Branca e Mombaça, arrombou a casa de um dos secretários da Prefeitura de Pedra Branca. Lá dentro, ele amordaçou e ameaçou vítimas, além de subtrair alguns pertences. Neste último caso ele invadiu a casa do comerciante às 2 horas da madrugada", explicou.

 De acordo com o delegado, a mulher saiu correndo quando viu a Polícia e o assaltante teria realizado dois disparos na cabeça da vítima. "Em seguida ele adentrou no imóvel e pegou o comerciante como refém, houve negociação e o clima era tenso. A Polícia não avançou temendo novas vítimas e ele a todo momento ameaçava matar a segunda vítima e se matar. Saiu arrastando a vítima a pé até o matagal e se embrenhou na mata", relatou.

 A Perícia foi acionada para dar elementos para a conclusão do caso. "O homem estava nitidamente nervoso e chegou a atirar contra a composição da Polícia Militar. Ele deu uma chave de braço no pescoço da segunda vítima", relatou.

 Conforme o delegado, o Comando Tático Rural (Cotar) foi acionado nas buscas do suspeito. O marido de Silmaria ainda não foi ouvido pela Polícia Civil, pois segundo o delegado se encontra em estado de choque. 
TAGS