PUBLICIDADE
Notícias

Justiça mantém prisão de acusado de matar estudante em Paracuru

A vítima teria discutido com Pedro Mitchell depois querer tirar o carro de um local conhecido por ser palco de um "luau", durante o carnaval de 2013

23:26 | 21/05/2014

O acusado de matar um estudante, durante o carnaval de 2013, em Paracruru, teve a prisão mantida, conforme 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Pedro Mitchell foi preso em abril do ano passado, acusado de matar o estudante universitário Guther Marilon da Silva.

Durante interrogatório, Mitchell negou o crime. Depois, a defesa dele requereu o relaxamento da prisão alegando excesso de prazo na formação da culpa. No dia 26 de abril daquele ano, o juiz Giancarlo Antoniazzi Achutti, da Vara Única da Comarca de Paracuru, indeferiu a solicitação do acusado, alegando que o argumento do acusado não era compatível.

Em tentativa habes corpus, o acusado defendeu novamente o excesso de prazo. A defesa também destacou que o réu era primário, com profissão definida e residência fixa. Na última terça-feira, 20, a 1ª Câmara Criminal negou o pedido. A relatora do processo decidiu que o crime foi cometido por motivo fútil e com impossibilidade de defesa da vítima, o que comprova a periculosidade do acusado, que estava armado em ambiente festivo.

Crime
O estudante de 21 anos foi morto a tiros em Paracuru, Litoral Oeste, no domingo de Carnaval. A vítima teria discutido com Pedro Mitchell depois querer tirar o carro de um local conhecido por ser palco de um “luau”, onde se concentram carros de som e barracas de bebida.

Segundo testemunhas que estavam no local, após a discussão, Marlon se virou e foi atingido nas costas com dois tiros, disparados por Pedro Mitchell.

 


Redação O POVO Online

TAGS